Economia

Foxconn pagará até quatro vezes mais por aumento em produção de iPhones na China

Crédito: Divulgação

Os trabalhadores da Foxconn terão bônus até quatro vezes o salário médio, mas terão metas ainda mais agressivas de produção (Crédito: Divulgação)


As fábricas da Foxconn na China estão pagando quatro vezes mais para operadores de máquinas que fabricam iPhones.

Segundo o blog Copy From China, a epidemia do coronavírus atrapalhou a produção da maior fabricante de eletrônicos no mundo e principal montadora de produtos da Apple.

+ Foxconn admite exploração de estudantes em fábrica na China
+ Os últimos acontecimentos ligados ao novo coronavírus no mundo
+ Com 11 casos, SP lidera registro de suspeitos de coronavírus no país

Desde segunda-feira (24), as fábricas estão autorizadas a operar em algumas cidades chinesas, dado que o avanço do vírus está diminuindo ali conforme cresce fora do território chinês.

Na cidade de Zhengzhou, novas vagas foram abertas. Lá, a média salarial de um operário é de 5 mil renminbi (R$ 3 mil) e iniciantes ganham até 1750 RMBs (R$ 900). Com a alta demanda por celulares, a empresa ampliou a faixa salarial dos funcionários em até quatro vezes.

Apesar de a empresa não confirmar tais bônus, rumores dão conta de que as metas de produção acompanharam o ritmo salarial e de que a vida do trabalhador chinês será intensa pelos próximos 60 e 90 dias.

Vale lembrar que o governo chinês autorizou a volta do funcionamento das empresas, seguindo, porém, critérios rígidos de controle sanitário, como a disponibilização de máscaras de proteção, por exemplo.