Giro

Fórum de empresas discute diversidade geracional e futuro do trabalho. Assista aqui

Crédito: Divulgação

Forum Gerações e Futuro do Trabalho: transmissão pelo site da DINHEIRO e pelo canal da Mais Diversidade no Youtube (Crédito: Divulgação)

Será realizado quarta-feira (15) o lançamento do Fórum Gerações e Futuro do Trabalho, iniciativa que pretende dialogar sobre as sinergias e os conflitos geracionais no meio empresarial, além de ser um espaço de reflexão sobre o futuro do trabalho. Além de questões estruturais, o Fórum visa refletir sobre como a diversidade geracional pode ser, também, um diferencial competitivo para as corporações.

O Fórum Gerações e Futuro do Trabalho é realizado pela consultoria Mais Diversidade e conta com o patrocínio do Itaú, Chubb, EDP, Grupo Boticário e PwC. As empresas compõem um Comitê Gestor. Novas organizações podem se juntar como apoiadoras a qualquer tempo. O lançamento da iniciativa, dia 15, em evento virtual, terá transmissão ao vivo pelo site da DINHEIRO e pelo canal da Mais Diversidade no Youtube. Estarão presentes Leila Melo, diretora-executiva do Itaú; Artur Grynbaum, presidente do Grupo Boticário; Miguel Setas, presidente da EDP Brasil; Antonio Trindade, presidente da Chubb; Leandro Camilo, sócio da PwC, além do secretário executivo do Fórum, Ricardo Sales. O encontro vai contar com a mediação de Cynthia Martins.

A chegada da Geração Z ao mercado de trabalho dá ao tema cada vez mais relevância. Da mesma forma, o aumento da expectativa de vida da população brasileira traz elementos para a riqueza do debate e impõe a busca de soluções. Com o fim do bônus demográfico, discutir as questões geracionais e relacionadas ao futuro do trabalho torna-se urgente. Segundo dados do IBGE, o desemprego entre os jovens de 18 a 24 anos é quase o dobro da média da população. Enquanto a taxa geral ficou em 12,3%, esse percentual salta para 23,8% entre os jovens. Concomitantemente, o número de domicílios chefiados por pessoas idosas cresce, grande parte em função do desemprego e do aumento da informalidade.

“O cenário atual traz desafios adicionais para jovens e profissionais seniores. Questões como o desemprego, a informalidade e o sub-emprego atingem pessoas de diferentes faixas etárias de fomas muito específicas”, diz Ricardo Sales, secretário-executivo do Fórum Gerações e Futuro do Trabalho. “Junte-se a isso o processo de transformação digital, que muitas vezes suprime empregos justamente dos públicos mais vulneráveis.”

A iniciativa, que conta com o apoio da DINHEIRO, quer se fixar como um espaço de reflexão, geração de conhecimento e proposição de soluções sobre seus temas de interesse, que crescem em relevância no meio empresarial brasileiro. A pandemia de Covid-19, por exemplo, expôs a importância de discutir novos formatos de trabalho, além de incentivar o debate sobre a precarização do emprego.

Nos próximos meses, o Fórum divulgará sua agenda de compromissos. Para mais informações, acesse www.forumgeracoes.com.br.https://www.youtube.com/watch?v=KRjyYYMtZ_g&feature=youtu.be

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel