Mundo

Forças curdas na Síria afirmam que evitaram novo ataque terrestre turco

Forças curdas na Síria afirmam que evitaram novo ataque terrestre turco

Um homem acena uma bandeira turca enquanto combatentes da oposição síria apoiados pela Turquia vão para Tel Abyad - AFP

As forças curdas na Síria anunciaram nesta quinta-feira que evitaram um novo ataque por terra do exército turco na fronteira entre os dois países, após os bombardeios na região na véspera que marcaram o início de uma ofensiva de Ancara.

A ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) informou sobre disparos esporádicos de artilharia do exército turco nesta quinta-feira nas áreas de fronteira de Tal Abyad e Ras al Ain.

O ministério da Defesa da Turquia afirmou que a operação foi executada “com êxito durante a noite, por ar e por terra”. Também indicou que “objetivos previstos foram capturados”, sem revelar detalhes.

As Forças Democráticas Sírias (FDS), aliança de combatentes curdos e árabes, anunciaram que evitaram um ataque terrestre na região de Ras al Ain. “Nossas forças bloquearam uma tentativa de incursão terrestre do exército de ocupação turco no eixo Tal Halaf/Aluk”, afirma um comunicado das FDS.

O objetivo declarado da operação, anunciado pelo presidente turco Recep Tayyip Erdogan, é afastar da fronteira a principal milícia curda da Síria, as Unidades de Proteção do Povo (YPG), espinha dorsal das FDS.

As YPG, aliadas com os países ocidentais na luta contra o grupo Estado Islâmico (EI), são consideradas por Ancara uma organização “terrorista” por seus vínculos com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

De acordo com o jornal turco Hürriyet, a Turquia pretende, em um primeiro momento, assumir o controle de uma faixa de território na fronteira de 120 km de comprimento e 30 km de profundidade.

A ofensiva da Turquia é a terceira na Síria desde 2016 e abre uma nova frente em um conflito que já deixou mais de 370.000 mortos e milhões de deslocados desde 2011.