Economia

FMI defende alívio em dívida e novos financiamentos a países em dificuldade

Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva ressaltou nesta sexta-feira que a crise atual “não acabou”, e defendeu mais apoio a países em dificuldade, com alívio da dívida e novos financiamentos. A declaração foi dada durante uma reunião de ministros das Finanças e de presidentes de bancos centrais do G-20, na qual foi discutida uma abordagem comum para o tratamento da dívida das nações em mais dificuldade, no contexto da pandemia da covid-19.

Georgieva disse que a Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida (DSSI, na sigla em inglês) foi importante para dar algum fôlego a países em dificuldade, mas comentou que há países com níveis de dívida ainda “não sustentáveis”.

Com isso, defendeu que o tempo de suspensão seja usado para permitir que eles retornem a níveis sustentáveis, em uma abordagem “padronizada, mas com resolução caso a caso”.

Ela também enfatizou a importância do setor privado participar do movimento e cobrou pressa para se avançar nesse ponto.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel