Ciência

Fiocruz vai entregar primeiro lote de vacina em fevereiro

Crédito: Divulgação - Fiocruz

A produção depende de autorização da Anvisa e da chegada de insumos; previsão é que entre os dias 8 e 16 de fevereiro a Fiocruz entregue 1 milhão de doses (Crédito: Divulgação - Fiocruz)

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) deve entregar o primeiro lote de vacinas ao Ministério da Saúde em fevereiro. A fundação é responsável por produzir a vacina desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford aqui no Brasil.

A produção ainda depende de autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e da chegada de insumos, que deve ocorrer de maneira escalonada a partir de janeiro, conforme o G1.

+ Anvisa, AstraZeneca e Pfizer discutem uso emergencial de vacinas
+ Uma semana após receber vacina, enfermeiro da Califórnia testa positivo para covid

A previsão é que no dia 15 de janeiro a Fiocruz entregue os dados para análise da Anvisa, que entre os dias 15 e 25 de janeiro fará a verificação. Sendo tudo aprovado, a projeção é que entre os dias 8 e 16 de fevereiro a Fiocruz entregue 1 milhão de doses ao governo federal. A vacina de Oxford tem eficácia estimada em 70%.



Nesta terça-feira (29), o Ministério da Saúde disse que a vacinação no Brasil deve começar entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro, dependendo do registro na Anvisa. A vacina de Oxford, por enquanto, é a única que o País já comprou.  Estão em negociação a aquisição das vacinas da Pfizer e da Coronavac.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel