Tecnologia

Ferramenta usada até 2019 permitiu o vazamento de dados do Facebook

Crédito: Pexels

"Recurso foi projetado para ajudar as pessoas a encontrarem facilmente seus amigos e se conectarem em nossos serviços usando suas listas de contatos" (Crédito: Pexels)

O vazamento de dados de 533 milhões de usuários do Facebook, entre eles 8 milhões de brasileiros, levou a empresa de Mark Zuckerberg a divulgar uma nota em seu blog oficial explicando o que aconteceu. “Temos equipes dedicadas a resolver esses tipos de problemas e entendemos o impacto que eles podem ter nas pessoas que usam nossos serviços. É importante entender que os agentes mal-intencionados obtiveram esses dados não por meio de hackers em nossos sistemas, mas através da extração deles de nossa plataforma antes de setembro de 2019”, diz o Facebook.

Os dados, segundo o Olhar Digital, não são resultado de uma invasão aos sistemas, mas sim do uso de uma técnica conhecida como scraping (raspagem ou coleta de dados), onde ferramentas automatizadas são usadas para coletar dados em páginas e perfis publicamente disponíveis.

+ Procon-SP notifica Facebook sobre suposto vazamento de dados de usuários

“Acreditamos que os dados em questão foram extraídos dos perfis das pessoas no Facebook por agentes mal-intencionados usando nosso importador de contatos antes de setembro de 2019. Esse recurso foi projetado para ajudar as pessoas a encontrarem facilmente seus amigos e se conectarem em nossos serviços usando suas listas de contatos”, diz a nota da empresa.

“Quando ficamos sabendo como os agentes mal-intencionados estavam usando esse recurso em 2019, fizemos alterações no importador de contatos. Nesse caso, nós o atualizamos para evitar que agentes mal-intencionados usem software para imitar nosso aplicativo e fazer upload de um grande conjunto de números de telefone para ver quais correspondem aos usuários do Facebook. Por meio da funcionalidade anterior, eles puderam consultar um conjunto de perfis de usuário e obter um conjunto limitado de informações sobre os usuários incluídos em seus perfis públicos. As informações não incluíam informações financeiras, informações de saúde ou senhas”, complementa o Facebook.

Mantendo sua conta segura

O Facebook destaca que, embora tenhamos resolvido o problema identificado em 2019, é sempre bom para todos garantir que suas configurações estejam alinhadas com o que desejam compartilhar publicamente.

“Nesse caso, atualizar o controle ‘Como as pessoas encontram e entram em contato com você’ pode ser útil. Também recomendamos que as pessoas façam verificações de privacidade regulares para se certificar de que suas configurações estão no lugar certo, incluindo quem pode ver certas informações em seu perfil e habilitar a autenticação de dois fatores”, ensina a rede social.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel