Política

Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa, deixa o cargo

Crédito: Arquivo / Agência Brasil

Azevedo foi anunciado como ministro ainda durante a transição de governo, em 2018 (Crédito: Arquivo / Agência Brasil)

Na tarde desta segunda-feira (29), o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, informou por nota oficial que deixará o cargo. O comunicado não informa o motivo da decisão, nem um possível substituto. Azevedo foi anunciado como ministro ainda durante a transição de governo, em 2018.

As especulações são de que Silva teria sido demitido pelo presidente Bolsonaro, que deve promover um urgente rearranjo no ministério.

O movimento ocorre no mesmo dia em que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, também pediu demissão. As exonerações ainda não foram publicadas no Diário Oficial da União.

+ Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pede demissão

Ele foi chefe do Estado-Maior do Exército, um dos postos de maior prestígio na Força, e permaneceu por dois anos e três meses à frente do Ministério da Defesa. As Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) são vinculadas à pasta.

“Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa. Saio na certeza da missão cumprida”, disse Azevedo, em comunicado.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel