Negócios

Fed pode pausar aperto monetário em setembro, segundo BofA

Fed pode pausar aperto monetário em setembro, segundo BofA

Fachada da sede do Federal Reserve em Washington



NOVA YORK (Reuters) – O Federal Reserve pode fazer uma pausa no aperto das condições monetárias em setembro se o cenário econômico se deteriorar e a inflação diminuir, disseram estrategistas do Bank of America em nota nesta quinta-feira, um dia após a divulgação da ata da última reunião do banco central dos Estados Unidos.

Os formuladores de política monetária concordaram em subir a taxa de juros em 0,50 ponto percentual na reunião do Fed de 3 a 4 de maio para combater a inflação elevada, e a maioria dos participantes do encontro disse que mais aumentos dessa magnitude em junho e julho podem ser apropriados.

O banco central provavelmente fará uma pausa em sua trajetória de altas em setembro, deixando a taxa básica de juros de um dia numa faixa entre 1,75% e 2% se as condições financeiras piorarem, disseram estrategistas do BofA em nota.

“Recentemente, vimos uma mudança tênue, mas notável, nas comunicações do Fed, em que algumas autoridades sugerem a opção de reduzir ou pausar mais tarde no ano, à medida que atingem a taxa de 2%, em razão do cenário macroeconômico desafiador, do aperto das condições financeiras e da possível redução da inflação”, disseram.



Operadores de futuros das Fed funds nesta quinta-feira precificavam aumentos de 0,50 ponto percentual para cada uma das reuniões do Fed de junho e julho e outro de 0,25 ponto em setembro. [FEDWATCH]

Embora esse não seja seu cenário-base, o BofA disse que o banco central pode ver a taxa básica de 1,75% a 2% fornecendo “uma normalização da política monetária que oferece uma oportunidade de pausar e avaliar o impacto sobre empregos e inflação”.

Outros analistas, no entanto, não veem o Fed como tendo mudado para uma postura mais flexível em relação à inflação.


Estrategistas da TD Securities disseram esperar que o banco central suba os juros acima da taxa neutra, nível que não estimula nem restringe o crescimento econômico, mas em um ritmo mais gradual após as reuniões de junho e julho. Os formuladores de política monetária do Fed estimam que a taxa neutra esteja aproximadamente entre 2% e 3%.

(Por Davide Barbuscia)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4P0W9-BASEIMAGE