Economia

Fed/Ata: vacinação tem reduzido disseminação da covid e economia mostra progresso

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Vacinação está diminuindo casos de Covid e ajudando a economia nos EUA (Crédito: Arquivo/Agência Brasil )

Dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) notaram que a pandemia de covid-19 vem diminuindo nos Estados Unidos na medida em que a vacinação avança no país, segundo informa a ata da mais recente reunião de política monetária da entidade, divulgada nesta quinta-feira, 7.

Os membros do Comitê federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) afirmaram que indicadores de atividade e emprego demonstraram fortalecimento recente no país, seguindo o progresso na vacinação e o apoio fiscal.

No entanto, os dirigentes avaliam que a pandemia segue impondo riscos para a economia nos EUA. Desta forma, o panorama de recuperação tende a depender do progresso da vacinação no país. Já o desempenho dos setores mais afetados pela crise segue fraco, mas mostraram alguma melhora, de acordo com o documento.

Inflação



Os dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) avaliam que a inflação nos Estados Unidos aumentou em grande parte devido a fatores transitórios.

Os membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) miram uma inflação um pouco acima de 2% por um tempo para cumprir a nova meta da instituição. De acordo com a ata, contudo, vários dirigentes temem que as expectativas de inflação a curto prazo cresçam demais.

Alguns dirigentes disseram que o aumento sofrido pela inflação foi maior do que o antecipado. Eles atribuíram a surpresa às restrições de oferta mais generalizadas e a um aumento maior do que o esperado na demanda do consumidor, conforme a economia reabriu.

De acordo com o documento, olhando para o futuro, os dirigentes em geral esperam que a inflação diminua, à medida que os efeitos transitórios se dissipem. Vários participantes, no entanto, comentaram que já haviam antecipado que a escassez de insumos e gargalos de oferta de suprimentos pressionariam os preços para cima no próximo ano.

Tapering

Os dirigentes avaliaram que o “progresso substancial” esperado para a retirada de estímulos à economia ainda não foi alcançado, e que ainda há espaço para buscar. É o que informa a ata referente ao encontro. No entanto, vários dirigentes disseram acreditar que as condições para o “tapering” podem ser alcançadas antes do previsto, tendo em vista dados econômicos recentes.

Alguns dirigentes, porém, viram os indicadores como um sinal menos claro sobre o impulso econômico e julgaram que o Comitê teria informações nos próximos meses para fazer uma melhor avaliação da trajetória do mercado de trabalho e inflação, segundo o documento.

Como resultado, vários dirigentes enfatizaram que o Fed “deve ser paciente ao avaliar o progresso em direção a seus objetivos e ao anunciar mudanças em seus planos de compra de ativos”, afirma a ata. Segundo o documento, os dirigentes normalmente julgaram que é importante fazer um planejamento prudente no tema, tendo em vista desenvolvimentos econômicos inesperados.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago