Economia

Febraban: acordo entre BC, CNJ e bancos trará benefícios para a sociedade

O presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Murilo Portugal, aproveitou nesta segunda-feira, 18, o evento de assinatura de termo de cooperação com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Banco Central (BC), em Brasília, a respeito de conciliações entre clientes e instituições financeiras, para destacar a conclusão do acordo sobre o pagamento das perdas na poupança com os planos econômicos das décadas de 1980 e 1990.

Segundo ele, o acordo – que foi assinado pela Febraban e por representantes de poupadores, mas ainda depende da homologação do Supremo Tribunal Federal (STF) – “trará benefícios para a sociedade. “Há muitos esforços para tentar resolver conflitos pela conciliação”, afirmou. “O acordo da poupança demonstra que, mesmo em casos complexos, é possível conciliação.”

O documento assinado nesta segunda, por sua vez, vinha sendo discutido desde o ano passado e tem como foco a resolução de conflitos entre clientes e instituições financeiras por meio de um sistema informatizado de mediação.

Por meio do sistema, que já está em funcionamento, espera-se que as partes cheguem a consensos antes que a disputa comece a tramitar na Justiça. O cliente poderá registrar uma reclamação na plataforma do CNJ, que será respondida pelos bancos. Se houver consenso, um juiz homologa o acordo.

Veja também

+ Quarta parcela do auxílio sai hoje (14) para os nascidos em agosto

+ Cunhado de Maradona morre de Covid-19 na Argentina

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?