Facebook contra o racismo

Facebook contra o racismo

Duas semanas depois que 50 pessoas foram mortas nos tiroteios que aconteceram em duas mesquitas em Christchurch, na Nova Zelândia, e o atirador transmitiu o ataque ao vivo no Facebook, a rede social mudou sua política. O Facebook anunciou na quarta-feira 27 que passou a tratar o conteúdo postado por usuários defendendo o nacionalismo branco e o separatismo branco como discurso de ódio, proibindo mensagens associadas aos movimentos que defendem essas ideias.

(Nota publicada na Edição 1114 da Revista Dinheiro)


Mais posts

E-commerce funerário

Os empresários Siderlei Gonçalves e Mario Kanji Nagao criaram uma plataforma exclusiva de e-commerce que promete modernizar o setor [...]

Chopeira inteligente

Depois de lançar a chopeira que enche os copos de baixo para cima, evitando desperdícios (quem não recebeu o vídeo de um amigo por WhatsApp?), a ChoppUP, startup brasileira de IoT, apresenta uma nova solução que traz conceitos da Indústria 4.0 para a cadeia de bebidas. O Myriad é um device de IoT instalado no […]

Game de investimento dá prêmios em dinheiro

Em tempos de mercado turbulento, com a bolsa numa verdadeira gangorra – mais para baixo que para cima –, muitos investidores estão com [...]

Compras on-line na CEAGESP

Com as medidas para evitar atividades que promovem aglomeração de pessoas para conter o avanço do coronavírus, a internet se torna grande aliada do comércio. A Ceagesp São Paulo (ex-Ceasa), maior centro de distribuição hortifrúti da América Latina, aposta nas vendas on-line de produtos por atacado, lançada em dezembro (www.feiradoceasa.com.br). A plataforma é desenvolvida e […]

Stories do Twitter

O Twitter começou a testar no Brasil o seu ‘Stories’, chamado Fleets. A base de funcionamento é a mesma de outras plataformas, como Facebook e Instagram: publicar conteúdos que ficam disponíveis para visualização por 24 horas e, depois disso, apagam automaticamente. Grande parte dos usuários criticou a marca do pássaro, por tentar se aproximar do […]

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.