Agronegócio

Exportação de soja do Brasil recua em março, mas salta 36% no 1º tri

Exportação de soja do Brasil recua em março, mas salta 36% no 1º tri

Caminhão carregado com soja

SÃO PAULO (Reuters) – A exportação de soja do Brasil recuou quase 400 mil toneladas em março, na comparação com o mesmo período de 2021, mas apresentou aumento de 36,5% no primeiro trimestre, para 21 milhões de toneladas, de acordo com dados do governo divulgados nesta sexta-feira.

O volume em março, de 12,3 milhões de toneladas, respondeu pela maior parte do que o maior exportador global da oleaginosa embarcou no acumulado do ano (21 milhões de toneladas).



A diferença é que os embarques em 2022 começaram antes, já com quase 9 milhões de toneladas no primeiro bimestre, enquanto em 2021, devido ao atraso na safra, as exportações somaram apenas 2,7 milhões de toneladas em janeiro e fevereiro.

A exportação de soja do Brasil está estimada em 2022 em 76 milhões de toneladas, segundo nova previsão feita nesta sexta-feira pela consultoria StoneX, ante um recorde de mais de 86 milhões de toneladas em 2021.

Isso significa que os embarques brasileiros de soja, embora tenham começado de forma acelerada, tendem a perder força no segundo semestre, após a safra ter sido afetada por uma severa seca. Além disso, as margens de esmagamento estão mantendo um forte processamento para a produção de farelo e óleo, avaliou a associação Abiove, nesta semana.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


Apesar do menor volume, com os preços mais altos, a receita com as exportações de soja do Brasil subiu de 5 bilhões de dólares para 6,5 bilhões de dólares em março.

No caso do milho, a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) registrou apenas 14 mil toneladas no mês passado, mas os embarques devem ganhar força mais cedo este ano, caso a segunda safra se confirme recorde, após um período de baixos estoques no início de 2022.


O Rabobank vê potencial para a exportação de milho atingir um recorde de 42 milhões de toneladas no ciclo atual.

Ainda nos grãos, as exportações de trigo se confirmaram grandes, fechando em 800 mil toneladas, com o Brasil escoando uma safra recorde de 2021 e demanda adicional pela guerra da Ucrânia.

As exportações de carne bovina também se destacaram, com quase 170 mil toneladas, versus 133,8 mil no ano passado.

Já o café, diante do pico da entressafra, registrou embarques de 203 mil toneladas, ante 241 mil toneladas no mesmo mês de 2021.

O minério de ferro ampliou os embarques em 450 mil toneladas ante o mesmo período do ano passado, para 28,8 milhões de toneladas. Já o petróleo apresentou recuo de cerca de 1 milhão de toneladas, para 5,4 milhões de toneladas.

(Por Roberto Samora)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI302FY-BASEIMAGE