Giro

Executivo da Pfizer diz que condições de venda de vacina ao Brasil foram mesmas de outros países

Executivo da Pfizer diz que condições de venda de vacina ao Brasil foram mesmas de outros países

Logo da Pfizer em prédio da companhia em Walton Oaks, no Reino Unido

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) – O ex-presidente da Pfizer no Brasil Carlos Murillo disse nesta quinta-feira em depoimento à CPI da Covid no Senado que as condições existentes para a venda de vacinas da empresa ao Brasil foram as mesmas oferecidas a outros países e rejeitou o rótulo de “cláusulas leoninas”, como definiram algumas autoridades brasileiras ao longo das negociações.

No depoimento à CPI, Murillo, que atualmente presidente a Pfizer na América Latina, disse que durante as negociações houve preocupação do Ministério da Saúde em relação às condições de armazenamento da vacina da empresa, desenvolvida em parceria com a BioNTech.

Murillo disse também que o ministério mostrou também a necessidade de uma autorização legislativa específica para atender as condições contratuais.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4C0TX-BASEIMAGE

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel