Evento brasileiro tipo exportação

Evento brasileiro tipo exportação

O ERP Summit, considerado o maior evento brasileiro sobre software e gestão, terá uma edição no México, em 2020. O novo destino é parte do projeto de internacionalização do evento, que começou no fim de 2019 com a realização do ERP Summit Colômbia, em Bogotá, onde reuniu cerca de 800 participantes. “São países que se encontram em um estágio parecido com o nosso em relação à adoção de tecnologias para a gestão, e onde a transformação digital está em pleno curso, impactando o dia a dia dos profissionais de diferentes áreas”, afirma Luciano Itamar, cocriador do ERP Summit. No Brasil, o ERP Summit terá sua quarta edição em 14 e 15 de abril, em São Paulo. Com mais de 150 palestras, o evento deve reunir 8 mil participantes, o dobro da edição 2019.

(Nota publicada na edição 1158 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Bom relacionamento na crise

Nem só de más noticias vive o mundo da pandemia. Prevendo uma disparada no aumento do endividamento dos brasileiros, a Uffa, plataforma [...]

Fórmula da Ultrafarma

Nem todos os empresários estão sofrendo na crise. Sidney Oliveira, dono da Ultrafarma, maior rede de drogarias virtuais do País, [...]

Saúde e emprego nos trilhos

A VLI, empresa de ferrovias e portos, elaborou um pacote de ajuda humanitária para auxiliar Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Rio de [...]

Cannabis paraguaia

O mercado brasileiro acaba de dar um passo importante para o acesso aos medicamentos derivados da Cannabis. A GFB, empresa de capital [...]

O segundo empreendimento humanitário de Carlos Wizard

Depois de quase dois anos vivendo em Roraima, ao lado de refugiados venezuelanos, o bilionário Carlos Wizard Martins, chairman do Grupo [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.