Giro

Europa usa mecanismo que evita sanções americanas e entrega material médico ao Irã

Europa usa mecanismo que evita sanções americanas e entrega material médico ao Irã

Integrantes do Crescente Vermelho testam pessoas para o coronavóris Covid-19 na avenida Alborz de Teerã em 26 de março de 2020 - AFP


A Europa entregou material médico ao Irã usando pela primeira vez o mecanismo Instex, que permite evitar as sanções americanas contra Teerã, anunciou nesta terça-feira o ministério alemão das Relações Exteriores.

“França, Alemanha e Reino Unido confirmam que realizaram com sucesso a primeira transação Instex, que permitiu a exportação de material médico da Europa ao Irã. As mercadorias estão no Irã”, afirmou o ministério alemão em um comunicado.

“Instex será utilizado em outras transações com o Irã”, completou o ministério, explicando que o mecanismo “continuará em desenvolvimento”, sem revelar mais detalhes.

Em Teerã, o porta-voz do ministério das Relações Exteriores afirmou em 14 de março que o país recebeu equipamentos médicos e ajudas financeiras de países como Alemanha, Azerbaijão, Emirados Árabes Unidos, França, China, Reino Unido, Japão, Catar, Rússia e Turquia.

O governo e os iranianos “não esquecem jamais seus amigos em tempos difíceis”, disse. O Irã foi muito afetado pela epidemia de coronavírus, com mais de 40.000 casos e 2.898 mortes.

O mecanismo Instex foi criado em janeiro de 2019 pelos europeus para contornar as sanções americanas impostas ao Irã evitando o uso de dólares.

Instex deve funcionar como uma câmara de compensação que permita ao Irã continuar vendendo petróleo e importar outros produtos em troca. Mas até o momento não havia sido utilizado como base para nenhuma transação.