Finanças

Europa: bolsas operam positivas, à espera do BCE e com impasse do Brexit no radar

Crédito: Pixabay

A expectativa de analistas em geral é de mais relaxamento monetário (Crédito: Pixabay)

As bolsas europeias operam em território positivo nas primeiras horas do pregão desta quinta-feira, embora no caso de Frankfurt bem perto da estabilidade. Mesmo diante do avanço da covid-19 e do impasse sobre mais estímulos fiscais nos Estados Unidos, os mercados exibem ganhos, à espera da decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE). A expectativa de analistas em geral é de mais relaxamento monetário, o que tende a apoiar as ações.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subia 0,04%, a 395,06 pontos, pouco depois das 6h30 (de Brasília).

+ Bolsas da Ásia fecham em queda na maioria, com impasse fiscal nos EUA e covid
+ Bolsas de NY fecham em queda com impasse fiscal e ação antitruste contra Facebook

Diante de uma segunda onda de casos da covid-19 e de restrições à circulação já em andamento, além da ameaça de que o quadro de saúde possa ainda se agravar, o BCE deve ajustar seu programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês), estendendo a duração e a abrangência dos programas de compras de ativos. A decisão será anunciada às 9h45 (de Brasília) e haverá também entrevista coletiva posterior da presidente da instituição, Christine Lagarde.



Além do foco hoje no BCE, o drama do Brexit continua a se desenrolar. Ontem, o premiê britânico, Boris Johnson, negociou com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, mas uma decisão sobre o assunto ficou para o fim de semana. Na agenda de indicadores, a produção industrial do Reino Unido recuou menos do que o esperado em outubro, mas os dados do mês mostraram perda de fôlego na economia local diante de nova onda da covid-19, o que pressionou a libra. O movimento no câmbio tende a ajudar ações de exportadoras em Londres.

Às 6h50, Londres subia 0,59%, Frankfurt ganhava 0,13% e Paris, 0,38%. A Bolsa de Milão operava em alta de 0,26%, Madri avançava 0,13% e Lisboa, 0,21%. No câmbio, o euro subia a US$ 1,2106, tendo batido máximas pouco antes, e a libra recuava a US$ 1,3314.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel