Finanças

Europa: Bolsas operam mistas com pressão de ‘lockdowns’ e impasse fiscal nos EUA

Crédito: Pexels

O resultado do PIB europeu superou expectativas de economistas (Crédito: Pexels)

Os mercados europeus operam em direções distintas na manhã desta terça-feira, 20, com a tríade covid-19, pacote fiscal americano e Brexit, como é chamada a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), pautando o humor dos investidores. Enquanto o recorde de novas infecções no Velho Continente eleva a preocupação quanto a “lockdowns” nacionais, como anunciou a Irlanda ontem, o fim do prazo para o acerto de uma nova ajuda nos Estados Unidos mantém o sentimento de cautela.

Às 6h57 (de Brasília), o Stoxx-600 – índice que representa 90% das ações europeias – tinha baixa marginal de 0,04%, a 366,64 pontos.

+ Bolsas da Ásia fecham mistas com incertezas sobre pacote fiscal nos EUA 
+ Bolsas de NY fecham em queda de 1,44% com discordâncias sobre pacote fiscal

A temporada de resultados do terceiro trimestre ao redor do globo contribui para encorajar uma alta dos mercados. Um dos destaques hoje foram os números do UBS, maior banco suíço, com uma alta de 99% no lucro líquido do período e o melhor trimestre em uma década. Pouco antes das 7h, suas ações subiam quase 3%.

Em Wall Street, os olhos hoje estão voltados para a divulgação de resultados do Netflix, um dos queridinhos da tecnologia.

De volta aos catalisadores de tensões dos investidores, a preocupação com novos “lockdowns” para conter a escalada recorde de casos na Europa predomina. Ontem, a Irlanda decretou confinamento a partir da meia-noite de quarta-feira, 21. O país é o primeiro da União Europeia a tomar tal medida.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Também é esperado algum sinal de fogo das tratativas para um acordo fiscal nos Estados Unidos. O prazo estabelecido pela presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, de 48 horas para a fixação de um pacote, termina hoje. Uma nova conversa está prevista entre a democrata e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin.

Quanto ao Brexit, terceiro item da tríade de preocupações, há expectativa de retomada das conversas entre o Reino Unido e a UE amanhã, dia 21. Tanto o banco dinamarquês Danske Bank quanto a consultoria de risco político Eurásia ainda acreditam que a chance de um acordo é de 60% até o fim deste ano, apesar do desfecho desastroso da semana passada.

Nos mercados europeus, também às 6h57, o índice CAC-40, de Paris, subia 0,11% e o FTSE-100, de Londres, tinha elevação de 0,16%. Na contramão, em Frankfurt, o DAX-30 apontava queda de 0,35%, após dados mostrarem que os preços ao produtor da Alemanha caíram 1% na comparação anual de setembro, enquanto o PSI-20, de Lisboa, também figurava no vermelho, com baixa de 0,26%. Já o Ibex-35, de Madri, subia 0,85%, na liderança das altas, enquanto o índice FTSE-MIB, de Milão, tinha acréscimo de 0,32%.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel