Giro

Órgão dos EUA aponta incidência de inflamação cardíaca em jovens após vacinas de Pfizer e Moderna

Crédito: Arquivo / Reuters

O CDC e outras agências regulatórias da área estão investigando casos (Crédito: Arquivo / Reuters)

(Reuters) – Um número maior do que o esperado de homens jovens têm apresentado inflamações no coração após a segunda dose da vacina de RNA mensageiro contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech e da Moderna, de acordo com dados de sistemas de monitoramento de segurança, afirmou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) nesta quinta-feira.



O CDC e outras agências regulatórias da área estão investigando casos de inflamação cardíaca após o Ministério da Saúde de Israel reportar que encontrou uma provável conexão entre a condição observada em homens jovens que haviam recebido a vacina da Pfizer contra a Covid-19.

+ Covid-19: consumir álcool ou aspirina, o que não se deve fazer depois de ser vacinado

A agência disse que ainda está avaliando o risco apresentado pelo quadro e ainda não concluiu se há uma relação causal entre as vacinas e os casos de miocardite e pericardite.

Embora alguns pacientes tenham precisado de hospitalização, a maioria deles se recuperou completamente dos sintomas, disse o CDC.



Mais da metade dos casos reportados ao sistema de eventos adversos na vacinação (VAERS, na sigla em inglês) após as pessoas receberem a segunda dose tanto de vacinas da Pfizer/BioNTech quanto da Moderna foram registrados em pessoas com idades entre 12 e 24 anos. Esses grupos etários representam menos de 9% das doses administradas.

“Nós claramente temos um desequilíbrio aqui”, disse o dr. Tom Shimabukuro, vice-diretor do Gabinete de Segurança em Imunizações do CDC, em uma apresentação ao comitê de aconselhamento da Agência norte-americana de Alimentos e Medicamentos (FDA) na quinta-feira.

A grande maioria dos casos ocorreu dentro de uma semana após a vacinação, disse Shimabukuro.

Nos dados do VAERS, foram observados 283 casos de inflamação cardíaca após a segunda dose da vacina em pessoas com idade entre 16 e 24 anos. Isso se compara às expectativas de 10 a 102 casos para essa faixa etária com base nas taxas de incidência da população dos EUA, disse o CDC.

Shimabukuro afirmou que há uma predominância de homens em faixas etárias mais jovens entre os casos de inflamação cardíaca relatados.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?