Giro

EUA vão enviar doses de vacinas ao Brasil nas próximas semanas

Crédito: Divulgação / Pixabay

O governo não especificou, no entanto, quantas das 80 milhões de doses previstas para doação serão enviadas ao país (Crédito: Divulgação / Pixabay)

Os Estados Unidos vão enviar doses de vacinas contra a covid-19 ao Brasil nas próximas semanas, segundo afirmou o coordenador da força-tarefa da Casa Branca contra a pandemia, Jeff Zients, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira. Ele não especificou, no entanto, quantas das 80 milhões de doses previstas para doação serão enviadas ao país.

De acordo com ele, o governo americano também espera “fazer mais” no segundo semestre de 2021 para combater a ameaça global do novo coronavírus, em adição ao compromisso de doar 580 milhões de doses dos imunizantes a nações de baixa renda.

+ Câmara aprova ampliar grupos prioritários para vacina contra covid-19
+ Justiça suspende vacinação de estudantes em Betim, prefeitura diz que recorrerá
+ Com eficácia de 47%, vacina contra Covid-19 da CureVac fracassa em teste crucial

Sem esclarecer se a administração Biden pretende aumentar as doações no período, o comentário foi feito enquanto Zients destacava os esforços dos Estados Unidos para acelerar a vacinação contra a doença em todo o mundo, “à medida que as taxas locais de infecção e mortes por covid-19 melhoram”.



Segundo a diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) americano, Rochelle Walensky, a média diária de casos de covid-19 nos Estados Unidos caiu 15,8% entre os dias 9 e 15 deste mês em relação aos sete dias anteriores, a 12.192. Já as mortes recuaram 24,8% no período, a 286, enquanto as hospitalizações caíram 9,8%, a 2.027.

Segundo ela, os números comprovam que o programa de imunização nacional está dando resultado. De acordo com Zients, quase dois terços dos americanos adultos já receberam pelo menos uma dose das vacinas, e a média diária de óbitos por covid-19 já recuou 90% desde o início do ano, à menor taxa desde o começo da pandemia.

Ele alertou, porém, que algumas comunidades americanas ainda registram baixo nível de imunização, algo que o preocupa, diante da disseminação da variante delta do SARS-CoV-2, identificada pela primeira vez na Índia.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago