Giro

EUA suspende treinamento de militares sauditas em seu território

EUA suspende treinamento de militares sauditas em seu território

(Arquivo) Esta foto divulgada pelo FBI mostra o atirador de Pensacola identificado como oficial da força aérea saudita de 21 anos de idade, Mohammed Alshamrani

O Pentágono decidiu, nesta terça-feira, suspender temporariamente o treinamento de todos os militares sauditas que estão no território dos Estados Unidos, após o tiroteio em Pensacola, Flórida (sudeste), no qual três jovens soldados americanos foram mortos na sexta-feira por um membro da Força Aérea Saudita.

A suspensão se aplica ao treinamento operacional de todos os membros das forças sauditas que atualmente recebem treinamento nos Estados Unidos, incluindo os pilotos, que não poderão voar.

Mas os sauditas afetados pela medida continuarão assistindo as aulas teóricas.

Funcionários do Pentágono disseram que uma investigação de segurança está em curso com a cooperação do governo saudita.

O treinamento militar com os sauditas será retomado após uma revisão dos procedimentos de segurança e a verificação de antecedentes de todo o pessoal militar estrangeiro atualmente nos Estados Unidos, informou um alto funcionário do Departamento de Defesa, que pediu para não ser identificado.

Esta revisão dos procedimentos, solicitada pelo subsecretário da Defesa, David Norquist, exigirá entre cinco e dez dias, destacou outro funcionário do Pentágono.

Um militar saudita matou, na sexta-feira, três pessoas e feriu outras oito na base aeronaval de Pensacola, antes de ser liquidado pela polícia.

O saudita antecipou o ataque com mensagens hostis aos Estados Unidos no Twitter, segundo o grupo de vigilância de movimentos jihadistas SITE.

Mohammed Alshamrani, 21 anos, adquiriu a pistola Glock 9mm usada no ataque de um vendedor autorizado da Flórida, no dia 20 de julho.

Ao que parece, o saudita comprou a arma legalmente “com uma licença de caçador da Flórida”, revelou Amanda Warford Videll, porta-voz do FBI em Jacksonville, Flórida.

A Marinha americana já havia anunciado a suspensão dos cursos de 303 militares sauditas nas bases de Pensacola, Whiting Field e Mayport, na Flórida.

O Pentágono não esclareceu quantos militares sauditas treinam neste momento no território americano, mas o país tem atualmente cerca de 5 mil soldados estrangeiros recebendo formação militar.