Economia

EUA mantêm tom duro, mas México demonstra otimismo com reformulação do Nafta



No encerramento da sexta rodada de negociações para reformulação do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês) nesta segunda-feira, os Estados Unidos negaram que estejam sendo “injustos” com os países vizinhos, ao mesmo tempo em que o México e o Canadá deixaram transparecer otimismo com a repactuação dos termos da parceria comercial.

“Finalmente estamos discutindo assuntos principais do Nafta. As negociações estão evoluindo, mas de forma muito lenta”, afirmou o representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, em coletiva de imprensa em Montreal, no Canadá.

A autoridade americana disse também que os EUA não estão sendo “injustos” e defendeu que os interesses do país é que estão em jogo. Ele também acusou o Canadá de fazer um “ataque maciço contra leis comerciais americanas”, ao que a chanceler canadense, Chrystia Freeland, respondeu: “o Nafta não é perfeito, mas precisa evoluir”.

Na avaliação do ministro das Relações Exteriores do México, Ildefonso Guajardo, os países estão “em um momento melhor no processo de negociação do Nafta”. “Estamos no caminho certo para concluir negociações do Nafta em breve”, assegurou. (Mateus Fagundes – mateus.fagundes@estadao.com)



+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia