Economia

EUA apoia entrada do Brasil na OCDE, afirma Bolsonaro

Crédito: AFP/Arquivo

Questionado se a disseminação da covid-19 poderia atrapalhar a convocação para as manifestações do próximo domingo, 15, o presidente não respondeu e negou ter convocado a população para os atos (Crédito: AFP/Arquivo)

O presidente Jair Bolsonaro garantiu, nesta quarta-feira (15), que o Brasil passou à frente da Argentina na preferência dos Estados Unidos como país candidato a entrar na Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

“A notícia (do apoio americano) foi muito bem-vinda”, afirmou Bolsonaro.

“São mais de 100 requisitos para você ser aceito. Estamos bastante adiantados, inclusive na frente da Argentina. E as vantagens para o Brasil são muitas. Equivale ao nosso país entrar na primeira divisão”, acrescentou, na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília.

A OCDE é formada por 36 países com economias pró-mercado. Na América Latina, apenas Chile e México integram esse grupo.

Bolsonaro indicou, contudo, que não há data prevista para formalizar este ingresso.

“Não posso falar em prazos. Não depende do Trump. Depende de outros países também. Nós estamos vencendo resistência e mostrando que o Brasil é um país viável”, declarou.

Bolsonaro foi eleito com o apoio de grupos conservadores e liberais. Já na Argentina, o peronista de centro-esquerda Alberto Fernández chegou ao poder no fim do ano passado, em uma chapa com a ex-presidente Cristina Kirchner, depois de derrotar o liberal Mauricio Macri.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?