Mundo

Estudantes acusados de difamação por peça de teatro em Mianmar

Estudantes acusados de difamação por peça de teatro em Mianmar

Grupo de estudantes de Mianmar são acusados de difamação por causa de peça de teatro contendo piadas sobre militares - AFP/Arquivos

Nove estudantes foram acusados de difamação em Mianmar por uma peça de teatro que ridiculariza os militares, em uma nova prova das restrições à liberdade de expressão, apesar da chegada de um governo civil liderado pela Nobel da Paz Aung San Suu Kyi há 10 meses.

As imagens de vídeo desta peça, representada em 9 de janeiro, viralizaram e provocaram a revolta do exército.

Em uma das cenas, a esposa de um militar explica que apoia a guerra porque isso afasta seu marido de casa: “Meu marido foi combater há tempos… portanto posso ter romances com total liberdade”.

Foi um oficial que a processou, ao estimar que a obra “pode degradar e destruir a imagem da Tatmadaw”, nome com o qual se designa em Mianmar o exército, explicou Zaw Min Tun, da polícia de Pathein, localidade do sul do país onde a peça foi apresentada.

Ao chegar ao poder, Aung San Suu Kyi se comprometeu a aumentar as liberdades civis, mas a lei sobre a difamação, que foi amplamente utilizada pela junta militar, segue em vigor.