Mundo

Estados Unidos começam a ter declínio demográfico similar ao do Japão, segundo estudo

Antes considerado um problema apenas do Japão, envelhecimento da população também afeta algumas regiões dos Estados Unidos

Estados Unidos começam a ter declínio demográfico similar ao do Japão, segundo estudo

Crédito: AFP/Arquivos

Por muitos anos, o Japão era o país usado como exemplo para explicar efeitos do declínio demográfico – comumente chamado de envelhecimento da população – na economia e em políticas sociais. Porém, um estudo feito pelo Economic Inovation Group, think thank financiado por magnatas do mercado de tecnologia, mostrou que os Estados Unidos já chegou a um nível de declínio geográfico similar ao da ilha oriental.



O relatório indicou que 41% dos condados americanos – subdivisão dos estados do país – enfrenta um envelhecimento na população de níveis japoneses. A área em questão abriga cerca de 38 milhões de habitantes e é um dos motivos pelo qual economistas estimam que o crescimento anual dos Estados Unidos gire em torno de 2% para os próximos anos, longe dos 3% comuns da segunda metade do século XX.

No entanto, o efeito é desigual geograficamente, o que também explica a velocidade que alguns lugares estão tendo que lidar com a questão. A tendência nos Estados Unidos hoje é que jovens migrem para cidades na costa, como Nova York e Los Angeles, abandonando áreas rurais e o centro do país.

80% dos condados americanos – que abrigam 149 milhões de habitantes – sofreram grande queda da população de 25 a 54 anos entre 2007 e 2017, de acordo com o estudo. A projeção não é animadora, uma vez que estima que em 2037, dois terços dos condados do país terão menos adultos em idade produtiva do que em 1997, mesmo com as projeções tentando estimar o número de imigrantes não documentados.

Os efeitos prático disso seria empresas ignorando locais com baixa população em idade ativa, causando queda de arrecadação em impostos e, consequentemente, a impossibilidade de investir em medidas que possam atrair jovens. Em última estância, os Estados Unidos pode viver uma era em que diversas cidades fiquem abandonadas.

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022



Os autores do estudo sugerem que o governo americano crie uma política para atrair imigrantes com boas formações para o país sob a condição de que eles se aloquem em áreas que sofrem com o declínio demográfico. Eles fazem um adendo de que, devido a hostilidade que a população de alguns lugares trata os imigrantes, seja necessária uma votação popular nas áreas que sofrem do problema para que os moradores aceitem fazer parte da política.


Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto