Giro

Especialistas criticam reabertura de espaços em SP para cidades na fase amarela

Após o anúncio do governo de São Paulo, que divulgou regras que preveem a reabertura de academias, cinemas e teatros ainda neste mês, em regiões que estão na fase “amarela” do Plano São Paulo, especialistas se manifestaram contra a medida. Para eles, o momento de fazer qualquer flexibilização na quarentena é quando houver uma curva diária descendente de casos e, consequentemente, de óbitos.

Coordenador do estudo que investiga a prevalência do novo coronavírus em cidades brasileiras, Pedro Curi Hallal afirma que o plano de reabertura simbolizado pelas fases é bem elaborado. Porém, considera que a flexibilização é apressada.

“Há evidências de declínio dos casos em cidades como Manaus e Fortaleza. Mas isso que está sendo feito no Estado é uma atitude apressada”, diz Hallal, que é reitor da Universidade Federal de Pelotas. Ele diz que deve haver um aumento de casos.

De acordo com o professor Domingos Alves, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (US), em Ribeirão Preto, a preocupação com a saúde pública no Estado “foi para o espaço”. Ele afirma que São Paulo adotou uma política de que, enquanto houver leitos de UTI disponíveis para o tratamento da covid-19, a taxa de contaminação está estável, o que contraria a diretriz da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para a entidade, a incidência só diminui quando a curva permanece decrescente por duas semanas. “São medidas midiáticas, eleitoreiras e que buscam retomar a economia. Mas pessoas doentes e mortas não vão fazer compras nem vão aos bares.”

As restrições

Na fase amarela do Plano São Paulo, bares e restaurantes devem funcionar por seis horas diárias, até as 17 horas, com ocupação máxima de 40%. Também há uma limitação das operações a ambientes ao ar livre ou arejados, de acordo com o plano. É obrigatório o uso de máscaras. Salões de beleza podem abrir com apenas 40% da capacidade, funcionamento por seis horas, uso obrigatório de máscaras e também a adoção de protocolos específicos de higiene e distanciamento.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”

+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?