Giro

Especialista afirma que mortes seguirão, porém o pior já passou

Crédito: Reprodução/Pexels

O número de mortes vai continuar em decréscimo durante a vacinação e as taxas de mortalidade podem ser semelhantes às da gripe. (Crédito: Reprodução/Pexels)

Com o Brasil batendo recordes diários de mortes e há dias com mais de mil mortos na média diárias, parece difícil acreditar, mas um especialista do governo do Reino Unido, citado pela Sky News, afirmou que “o pior já passou”, mas a sociedade terá de aprender a conviver com um grau substancial de mortalidade por coronavírus.

+ Com hospitais lotados e fila por UTI, RN decreta novas medidas restritivas

Andrew Hayward, professor e membro do Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências (SAGE, na sigla em inglês), disse que o número de mortes vai continuar em decréscimo durante a vacinação e as taxas de mortalidade podem ser semelhantes às da gripe.

O cientista afirma que as mortes vão diminuir com o tempo, à medida que mais pessoas forem vacinadas e mais pessoas ficarem imunes, por isso acredita que o pior já passou.

Para ele, as novas variantes da Covid-19 vão conseguir resistir completamente à proteção oferecida pelas vacinas, mas ainda vão amenizar ‘a dor’ causada pela pandemia e reduzir as taxas de letalidade.

A indústria possui tecnologia necessária para atualizar as vacinas, o professor acredita que o número de mortes vai ser muito mais parecido com a gripe e logo voltaremos ao normal.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel