Giro

Espanha registra 849 novas mortes por coronavírus, recorde diário

Espanha registra 849 novas mortes por coronavírus, recorde diário

Hospital de campanha instalado no centro de convenções Ifema de Madri para pacientes de COVID-19 - Comunidad de Madrid/AFP


O número de mortes diárias pelo coronavírus na Espanha voltou a subir nesta terça-feira, após uma leve queda na véspera, com 849 vítimas fatais em 24 horas, um recorde desde o início da pandemia, anunciou o ministério da Saúde.

O total de vítimas fatais no país subiu para 8.189 e o número de casos diagnosticados supera 94.400, com 9.222 contágios detectados nas últimas 24 horas, o que também representa o maior número em 24 horas desde o início da crise.

A Espanha é o segundo país, depois da Itália, com mais mortes provocadas por esta doença, que levou o governo a determinar o confinamento dos quase 47 milhões de habitantes desde 14 de março e a ordenar no dia 29 a paralisação por duas semanas de todas as atividades econômicas “não essenciais”.

Em termos percentuais, que as autoridades espanholas estabeleceram como indicadores da evolução da pandemia, o crescimento da mortalidade mantém a desaceleração paulatina, passando de +12,4 a +11,6% diário, mas o de contágios subiu pela primeira vez em seis dias, de +8,1 a +10,8%.

“A tendência geral permanece”, disse a médica María José Sierra, do Centro de Emergências Sanitárias, que atribuiu a aceleração ao acúmulo nos dados de segunda-feira de casos não notificados durante o fim de semana.

Os pacientes recuperados também registraram aumento, de 16.780 a 19.259, de acordo com os números do ministério da Saúde.

Madri é a região mais afetada pela pandemia, com 44% dos casos, mas a Catalunha registra uma forte alta e já registra mais pacientes internados em UTI que a capital.