Geral

Espanha deverá ter novas eleições

As negociações para a formação de um governo na Espanha não deram resultado. O rei de Espanha, Felipe VI, decidiu não propor o líder socialista, Pedro Sánchez, como candidato a ser reconduzido como primeiro-ministro. O cenário mais certo nesta altura passa pela dissolução do Parlamento e a convocação de novas eleições.

O rei de Espanha, que ouviu nos últimos dias os líderes partidários, entende que nenhum candidato tem condições para formar governo.

Em comunicado divulgado pela Casa Real espanhola, Felipe VI diz que “não existe um candidato com o apoio necessário” e assim “não formula uma proposta de candidato” a primeiro-ministro.

Se a situação não for desbloqueada – o mais certo -, o rei de Espanha está constitucionalmente obrigado a dissolver o Parlamento e a marcar eleições.

De acordo com o El Pais, “quatro meses de batalha resultaram em um rotundo fiasco. A legislatura está moribunda”.

Pedro Sánchez já disse que os espanhóis serão chamados às urnas de novo. Apesar de ainda não ser oficial, a data mais provável será 10 de novembro.

*Emissora pública de televisção de Portugal