Negócios

Escola fechada, escola aberta

Crédito: Divulgação

Em tempos de incertezas e lockdown, o melhor é passar a chave nas escolas, certo? Errado. Pelo menos não é isso que a Luminova, rede de escolas do grupo Sistema Educacional Brasileiro (SEB), vai fazer. Mesmo com as unidades sem operar presencialmente, 15 novas escolas deverão ser abertas neste ano – e outras sete preveem início das atividades em janeiro de 2022. “A economia instável potencializou a expansão do nosso modelo de negócios, voltado para os públicos das classes B e C, fortemente impactados com a pandemia”, afirmou Nathan Schmucler, diretor geral da rede, com faturamento de R$ 17 milhões em 2020. “Esse mercado tem hoje 42 milhões de crianças e jovens em idade escolar.” Para 2021, a perspectiva de faturamento é de R$ 22 milhões.

(Nota publicada na Edição 1214 da Revista Dinheiro)