Escola de vinhos brasileira é a melhor do mundo

Escola de vinhos brasileira é a melhor do mundo

Os brasileiros Paulo Brammer e Thiago Mendes (ao centro), na entrega do prêmio de melhor escola do vinho, em Londres

Paulo Brammer e Thiago Mendes são só sorrisos. Os dois amigos brasileiros, que fundaram a Enocultura há pouco mais de quatro anos, comemoram a eleição de sua escola como a melhor educadora de 2017 da inglesa WSET (sigla para Wine and Spirit Education Trust). Não é pouco: presente em mais de 80 países, a WSET é uma das melhores escolas sobre vinho e demais bebidas no mundo e é quem abre o caminho para o master of wine, o mais cobiçado (e difícil) título do mundo do vinho.

Finalistas, os dois viajaram para Londres para acompanhar o anúncio da escola vencedora, um segredo então guardado a sete chaves, na semana passada. E subiram ao palco para ganhar um decanter da Riedel (o trófeu que marca a premiação, dado pelo patrocinador) ao lado de Steven Spurrier, uma das maiores personalidades do mundo do vinho. Brammer, que conheceu Mendes em Londres, quando os dois trabalhavam com vinho, fala sobre a importância da premiação.

Qual a importância deste prêmio?
É um marco incrível para nós e de certa forma para o Brasil. A WSET existe desde 1969 e hoje está em mais de 80 países com mais de 750 escolas. No ano passado o prêmio foi dividido por três vencedores ,e esse ano ganhamos sozinhos de forma unânime, onde concorriam escolas de Bordeaux, Califórnia, Londres, China, etc..

O que muda com a premiação?
Continuaremos com a nossa missão de ajudar no desenvolvimento da indústria etílica na América Latina. Além do Uruguai onde iniciamos no ano passado, temos planos para iniciarmos em mais dois países esse ano. Iremos lançar mais um curso de certificado internacional ainda no primeiro semestre de 2018. E em breve lançaremos workshops temáticos e acessíveis.

Na sua opinião, qual o diferencial da Enocultura?
Posso falar de alguns pontos, que foram muito elogiados na apresentação em Londres. A primeira é a nossa paixão e comprometimento pela educação. A segunda é a vontade de resolver problemas e ajudar, seja com projetos sociais, seja aumentando a acessibilidade aos cursos. E a terceira é a nossa imparcialidade e o trabalho colaborativo.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?


Mais posts

Feira Naturebas reúne vinhos orgânicos, biodinâmicos e naturais em SP

A feira de vinhos orgânicos, biodinâmicos e naturais traz a sustentabilidade emtodas as suas etapas. Evento inicia neste fim de semana [...]

Por que o vinho entrou na pauta econômica?

Além das discussões sobre a substituição tributária, a bebida é tema do acordo bilateral entre Mercosul e União Europeia

Um vinho brasileiro natural em Nova York

Luiz Henrique Zanini apresenta o seu vinho “laranja” Era dos Ventos Peverella

Uma semana para provar vinhos

A Pró-Vinho promove a primeira edição da Semana do Vinho, quando haverá diversas promoções da bebida em todo o Brasil

A importância crescente do enoturismo

A francesa Alice Tourbier, do Les Sources de Caudalie, é o principal destaque do Invino Wine Travel Summit, que acontece nesta [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.