Escassez de água ameaça o futuro da humanidade

Escassez de água ameaça o futuro da humanidade

Consumidores de recursos hídricos das principais bacias hidrográficas do País, como as dos rios Doce, São Francisco e Mucuri, têm até o dia 31 de janeiro para declarar a quantidade de água extraída em 2020 à Agência Nacional das Águas (ANA).

A medida visa melhorar o entendimento das demandas e verificar o cumprimento dos limites de uso, estabelecidos de acordo com o volume atual de rios e reservatórios. Esse controle garante o acesso ordenado e sustentável dos recursos, de acordo com a agência. A preocupação é legítima.

Atualmente, mais de 2 bilhões de pessoas no mundo vivem em áreas com escassez de água. No Brasil, 31% da população vive em tal situação, sendo que mais de 54 milhões de cidadãos estão em regiões onde a escassez é absoluta, de acordo com a ONG World Data Lab. Para o futuro, a situação tende a piorar na medida em que a temperatura do planeta aumenta.

Com a mudança climática, a qualidade e quantidade de água devem ser reduzidas, o que representará riscos para produção de energia, segurança alimentar, saúde humana, desenvolvimento econômico e redução da pobreza. Uma das principais iniciativas para tentar reverter o quadro é o Acordo de Paris, no qual os principais líderes mundiais se comprometeram com ações para manter o aumento da temperatura abaixo dos 2oC.



Sem concordar com a meta, o Brasil foi banido da última reunião do grupo que marcou os cinco anos do projeto, em 12 de dezembro de 2020. Mas não é só o governo que tem culpa. De acordo com o Instituto Trata Brasil, a cada 100 litros de água captada da natureza e tratada no País, quase 40 litros se perdem em desperdícios, vazamentos, fraudes e “gatos” nas redes.

Evandro Rodrigues

(Nota publicada na edição 1205 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Mais posts

O capital é verde

Uma lista com as 100 empresas administradas de modo mais sustentável no mundo acaba de ser divulgada pelo The Wall Street Journal. [...]

Papo responsável

Com apenas 22 anos, a brasileira Lana Weidgenant tem chamado atenção em Washington por sua luta pelo clima e por políticas mundiais [...]

O algodão agroecológico da Renner

Com vistas a cumprir a meta de ter 80% de sua produção classificada como baixo impacto ambiental, a Renner apresenta uma linha de [...]

O plano de Joe Biden para a Amazônia

No vácuo de uma postura assertiva do presidente Jair Bolsonaro pela preservação da Amazônia, um grupo suprapartidário de [...]

Belém sediará Fórum de Bioeconomia

Pela primeira vez o Fórum Mundial da Bioeconomia deixa seu país-sede, a Finlândia, para ser realizado no Brasil, na região amazônica. O evento, nos dias 18 a 20 de outubro, ocorrerá de forma on-line e presencial com uma agenda que distribuída em quatro grandes eixos. A bioeconomia: pessoas e políticas do planeta; Líderes globais e […]

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.