Mundo

Erdogan e Trump concordam que assassinato de Khashoggi deve ser totalmente esclarecido

Erdogan e Trump concordam que assassinato de Khashoggi deve ser totalmente esclarecido

Salah Khashoggi e seus parentes recebem pessoas de luto em Jeddah - AFP

Os presidentes de Turquia e Estados Unidos, Recep Tayyip Erdogan e Donald Trump, concordaram nesta sexta-feira – em conversa por telefone – que o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi precisa ser totalmente esclarecido e que não deve se permitir qualquer encobrimento.

“Os dois líderes concordaram que é preciso esclarecer totalmente o assassinato de Jamal Khashoggi e que qualquer encobrimento do incidente não deve ser permitido”, informou um funcionário da presidência.

A conversa ocorreu um dia após o procurador-geral da Arábia Saudita denunciar 11 dos 21 suspeitos detidos por suposto envolvimento no crime, mas isentar o poderoso príncipe herdeiro Mohamed bin Salmán.

Jamal Khashoggi, jornalista colaborador do Washington Post e crítico do atual regime saudita, foi visto pela última vez entrando no consulado saudita em Istambul, no dia 2 de outubro.

As autoridades turcas afirmam que o jornalista foi executado e esquartejado.

O próprio Erdogan afirma que a ordem para assassinar o jornalista partiu “dos mais altos níveis do governo” em Riad, mas não chegou a apontar diretamente o príncipe Salmán.