Edição nº 1133 09.08 Ver ediçõs anteriores

Era uma casa…

Era uma casa…

Quarta maior fabricante de smartphones do planeta, a Xiaomi quer ir além das telinhas. Na sexta-feira 11, a gigante chinesa informou que investe cerca de US$ 1,5 bilhão no segmento de casas conectadas. “Vemos um futuro no qual todos os dispositivos domésticos serão conectados à internet e controlados pela voz”, disse Lei Jun, CEO da companhia. “Uma onda de eletrodomésticos será substituída por dispositivos inteligentes.” A ideia é aproveitar um mercado em clara expansão. De acordo com a empresa de pesquisas Transparency Market Research, esse setor deve movimentar US$ 90 bilhões em 2025. Para dar força à operação, a Xiaomi aposta em seu sistema de inteligência artificial. Sua secretária virtual, por exemplo, já está presente em 100 milhões de aparelhos.

(Nota publicada na Edição 1104 da Revista Dinheiro)


Mais posts

De bobo, Johnson só tem a cara

Quase imediatamente após a eleição, no fim de julho, de Boris Johnson como primeiro-ministro britânico, o Partido Conservador começou a [...]

BS2 quer agora os não millenials

O BS2, antigo banco Bonsucesso, quer provar que serviços digitais também são coisas para gente mais velha. Levantamento interno mostra [...]

Assistente do Google lê seu WhatsApp (se você quiser)

Aquele clássico “ok, Google” deve ser trocado por um “leia minhas mensagens”. Isso vai despertar o assistente de voz de seu smartphone [...]

Boring Company, de Elon Musk, vai para a China

Por meio de uma tuitada, Elon Musk disse que lançará uma operação na China da The Boring Company. A empresa foi criada em 2016 por [...]

Japão permitirá criação de órgãos humanos em ratos

O Ministério de Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão abriu efetivamente a porta para a criação de órgãos humanos [...]
Ver mais