Economia

Equador reinicia exportações de petróleo, suspensas por protestos

Equador reinicia exportações de petróleo, suspensas por protestos

Veículo abastece um posto de gasolina de Quito, em 15 de outubro de 2019 - AFP

O Equador retomou neste domingo as exportações de petróleo, que foram suspensas em 9 de outubro em meio aos protestos que afetaram centenas de poços e o transporte de petróleo dos campos na Amazônia até o Pacífico, anunciou a estatal Petroecuador.

As exportações foram retomadas na medida em que se “suspendeu a cláusula de força maior”, declarada pela empresa para não ser penalizada em decorrência do atraso dos embarques.

“A decisão foi tomada uma vez que a produção de petróleo recupera seus volumes e pela operação do Sistema de Oleoduto Trans-equatoriano (SOTE) também ter se normalizado”, declarou a estatal em comunicado.

A produção de petróleo caiu diante das manifestações registradas de 2 a 13 de outubro contra a eliminação de subsídios a combustíveis e ao consequente aumento de até 123% dos preços da gasolina e do diesel.

A crise social acabou com um acordo entre o presidente Lenín Moreno e os indígenas para derrogar o decreto de eliminação de subsídios.