Giro

Enviado dos EUA reúne-se com diplomata talibã e pressiona por direitos das mulheres

Enviado dos EUA reúne-se com diplomata talibã e pressiona por direitos das mulheres

No começo deste mês, o talibã impôs algumas das mais duras restrições às mulheres afegãs desde que voltaram ao poder no ano passado, ordenando que se cobrissem totalmente em público, preferencialmente com a tradicional burca - AFP/Arquivos



O enviado especial dos Estados Unidos ao Afeganistão reuniu-se com o chefe da diplomacia dos talibãs neste sábado (21) e reforçou a oposição internacional ao tratamento do grupo dirigido a mulheres e meninas.

Desde que retornaram ao poder no ano passado, os talibãs impuseram duras restrições à sociedade civil, muitas voltadas aos direitos vigentes de mulheres e menins.

No começo deste mês, o líder supremo afegão determinou que mulheres se cobrissem totalmente em público, incluindo seus rostos, idealmente com a tradicional burca.

“As meninas precisam voltar à escola, as mulheres, ter liberdade de circulação e trabalho sem restrições para o progresso da normalização das relações”, escreveu o enviado especial americano ao Afeganistão, Thomas West, no Twitter, a respeito de seu encontro no Catar com o ministro das Relações Exteriores talibã, Amir Khan Mutaqi.



Os dois também conversaram sobre a estabilização econômica no Afeganistão e preocupações sobre ataques contra civis, acrescentou West.

O país vive à beira do desastre econômico, depois que vários países congelaram os bens afegãos no exterior e cortaram a ajuda.

“Os diálogos vão continuar em apoio ao povo afegão e a nossos interesses nacionais”, escreveu West em sua postagem.