Economia

Entidades que representam fintechs fazem campanha para defender Pix

Crédito: Divulgação / ABO2O

Segundo as entidades, apenas 0,01% das chaves cadastradas pelas principais empresas de tecnologia financeira tiveram algum problema (Crédito: Divulgação / ABO2O)

Com reclamações de cadastramento automático ou erros, consumidores se manifestaram nas redes sociais sobre problemas com as chaves do Pix. Para defender o novo meio de pagamento do Banco Central, três entidades que representam o setor das fintechs fizeram um pronunciamento.

Na campanha, a Associação Brasileira de Internet (Abranet), a Associação Brasileira Online to Offline (ABO2O) e a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico afirmam que até o momento, apenas 0,01% das chaves cadastradas pelas principais empresas de tecnologia financeira tiveram algum problema.



+ Pix será opção para recolhimento de contribuições ao INSS, diz diretor do BC
+ Entenda como os criminosos querem fraudar o seu Pix e se proteja

O texto diz ainda que as fintechs já cadastraram 20 milhões de chaves do Pix até o momento, e que dúvidas e reclamações dos usuários têm sido sanadas. A campanha explica que o novo meio de pagamento é uma “transformação na utilização do dinheiro digital”.

O Pix poderá ser usado oficialmente a partir do dia 16 de novembro, mas o cadastro das chamadas chaves, que é o primeiro passo para utilizar o sistema, já pode ser feito em bancos, fintechs e cooperativas de crédito desde 5 de outubro.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!