Mundo

Enterradas 86 vítimas da matança de Prijedor na guerra da Bósnia

Enterradas 86 vítimas da matança de Prijedor na guerra da Bósnia

Os muçulmanos bósnios, sobreviventes do massacre na cidade bósnia de Prijedor em 1992, oram perto dos caixões de seus parentes antes de serem enterrados - AFP

Centenas de pessoas compareceram neste sábado ao funeral de 86 vítimas de um grande massacre de prisioneiros muçulmanos bósnios cometidos por forças sérvias em Prijedor (noroeste da Bósnia), no início da Guerra dos Balcãs (1992-95).

Os restos mortais dessas vítimas, incluindo vários adolescentes, foram descobertos em 2017 em uma vala comum em Koricanske Stijene, uma região montanhosa do centro da Bósnia.

Esses restos estavam no fundo de um barranco e estavam cobertos por uma grande quantidade de pedras.

Faziam parte de um grupo de mais de 200 civis, incluindo bósnios, mas também vários croatas (católicos), que haviam sido detidos em um campo de Trnopolje na região de Prijedor.

Em 21 de agosto de 1992, eles foram levados, oficialmente para uma troca de detentos.

Mas quando o comboio chegou a Koricanske Stijene, eles foram retirados dos ônibus, alinhados e executados, de acordo com vários vereditos emitidos pelos tribunais locais contra membros das forças sérvias da Bósnia.

Este é um dos episódios mais macabros do conflito intercomunitário da Bósnia, em que quase 100.000 pessoas morreram.