Negócios

Entenda o plano da Amazon para entrar no setor de mercados de perecíveis

O plano da Amazon é lançar uma nova cadeia de mercado, focado em produtos perecíveis com preços acessíveis e possibilidade de comprar online e retirar no local

Entenda o plano da Amazon para entrar no setor de mercados de perecíveis

Crédito: GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP/Arquivos

A Amazon tem hoje duas redes de lojas físicas. A primeira é a Whole Foods, cadeia de mercados focada em produtos orgânicos e de pequenos produtores que passou para a mão de Jeff Bezos no ano de 2017 após transação de US$ 13,7 bilhões. Depois foi a vez da Amazon Go, loja de conveniência da companhia que inovou ao introduzir sistema de compras sem caixas no estabelecimento.

Porém a Amazon tem planos para estar ainda mais presente fisicamente na vida de seus clientes, e tem planos de iniciar uma nova cadeia de mercados, dessa vez focada em produtos perecíveis, com foco no preço e retirada no local após compra online. As primeiras informações da iniciativa nasceram em março deste ano com reportagem do Wall Street Journal e foram corroboradas nesta segunda-feira (29) pelo The New York Times. Segundo o texto, a Amazon quer entrar de cabeça no ramo dos mercados de produtos perecíveis, se distanciando do modelo do Whole Foods e focando em oferecer produtos a custo baixo e integrando seu sistema de delivery a produtos do dia a dia.

Segundo o WSJ, o plano é abrir a primeira unidade da rede ainda este ano em Los Angeles e mais outras duas no início de 2020, uma vez que a Amazon já iniciou o processo de leasing em duas outras localidades além daquela que receberá a primeira loja. Ainda não se onde serão as localidades das primeira unidades de 2020, mas as cidades de Seattle, San Francisco, Chicago, Washington, e Philadelphia estão entre as cotadas.

Segundo New York Times, o sistema da nova rede será focada em sistema de delivery e de retirada de produtos após compra online. É esperado que a lojas tenham uma seção dedicada a recolher produtos obtidos via internet.

Para se distanciar da Whole Foods, cujo o grande atrativos são a qualidade dos produtos, a nova rede buscará se diferenciar da loja-irmã ao oferecer uma outra gama de produtos a preços mais acessíveis, provavelmente trabalhando com o modelo de grandes compras e parcerias com grandes produtores.

Ainda segundo o WSJ, a lojas da nova rede serão menores do que mercado de perecíveis tradicionais, que nos Estados Unidos costumam ter em média 5.575 metros quadrados. A nova empreitada da Amazon estipula lojas de até 3.250 metros quadrados. É esperado também que a rede venda outros produtos além de alimentos, como itens de beleza e de saúde.