Energia solar mais barata

Energia solar mais barata

Fundada em 2010, em São José do Rio Preto, no interior paulista, a Ecori Energia Solar tem como meta desmistificar a ideia de que energia solar é um sistema caro e feito para o benefício de poucos. Os sócios Leandro Martins, Tiago Martins e Marcelo von Gal estudaram o mercado nacional e internacional em busca de uma solução acessível e eficiente capaz de tornar a energia solar possível para um maior número de pessoas. Depois trouxeram ao Brasil uma tecnologia conhecida pela sigla MLPE, que em português significa “eletrônica de potência em nível de módulo”. Segundo Leandro Martins, o sistema trazido por eles apresenta algumas vantagens sobre os tradicionais, como possibilidade de monitorar individualmente as placas fotovoltaicas, flexibilidade de instalação, tempo maior de garantia, possibilidade de instalar mais placas posteriormente, o que não é possível na maioria dos atuais sistemas conectados em série. “Hoje esse é um mercado real, mas ainda com muito para conquistar. Com a economia aquecendo novamente e mudanças de comportamento e de consciência da população sobre recursos naturais, vamos expandir ainda mais nossas operações”, diz Leandro. Segundo dados divulgados no começo de fevereiro pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a instalação de sistemas de geração de energia solar no País triplicou no ano passado – de 35 mil instalações, em 2018, para 113 mil, em 2019. No entanto, a participação da energia solar na matriz energética brasileira ainda é pequena. Dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) apontam que o sistema de geração centralizada, a partir de grandes usinas, junto ao de micro e minigeração distribuída, implantadas em residências ou empresas, representam apenas 3% da matriz energética.

(Nota publicada na edição 1161 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?


Mais posts

Responsabilidade compartilhada

Há dez anos, a empresa de bioenergia Atvos escolheu a gestão participativa para definir seus investimentos socioambientais. Desde [...]

Garrafas ecológicas e lucrativas

Uma das mais populares marcas de água mineral engarrafada está provando que decisões sustentáveis trazem retorno de imagem e também financeiro para as empresas. Ao reduzir em 20% a quantidade de PET (polietileno tereftalato) no seu galão de 5 litros de água, a Lindoya Verão não só alinha os valores da marca ao necessário cuidado […]

Sinal de alerta

Desde o início do isolamento social decorrente da Covid-19, tornou-se comum a publicação de posts em redes sociais mostrando a [...]

O dilema da energia solar

“Nem tudo o que reluz é ouro”, diz o adágio popular. Pois convém acrescentar: nem só o ouro tem valor. A energia solar é um exemplo prático. No Brasil, que recebe mais de 3 mil horas de sol por ano, as usinas solares foram alçadas à condição de uma das alternativas preferenciais por empresas que […]

Uma mão lava a outra

Evitar a contaminação pelo coronavírus é um desafio ainda maior para os mais de 30 milhões de brasileiros sem acesso a água tratada. Para que mais pessoas possam lavar a mão adequadamente, a Habitat para a Humanidade Brasil fez uma campanha que mobilizou 200 doadores e obteve apoio da Pepsi.Co. A iniciativa está levando 300 […]

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.