Estilo

Energia pura

Uma das mais fortes grifes de carros do mundo, a Audi entra com tudo no segmento dos 100% elétricos, com o lançamento de dois SUVs no Brasil e preços a partir de R$ 532 mil.

Crédito: Divulgação

A onda dos carros elétricos cobriu o mundo e já alcançou praticamente todas as grandes montadoras. E a Audi quer mostrar que carregou energia para liderar esse mercado. Especialmente, em se tratando de Brasil. Para este ano, a companhia alemã preparou dois grandes lançamentos para o País: o e-tron e o e-tron Sportback. O e-tron foi lançado por aqui em abril e já vendeu mais de 80 unidades, o que o coloca na liderança do ranking nacional de veículos elétricos premium. Em todo o mundo, foram comercializadas quase 18 mil unidades no primeiro semestre deste ano, alta de 87% em relação ao mesmo período de 2019. É o SUV elétrico mais vendido na Europa. Já o Sportback, versão mais esportiva do e-tron, está previsto para chegar ao Brasil até outubro. É importante ressaltar que o e-tron é o primeiro modelo totalmente elétrico a ser produzido em série pela montadora alemã.

As novidades fazem parte da estratégia global da Audi cujo foco são os modelos movidos a energia elétrica. A empresa anunciou que lançará, nos próximos cinco anos, 30 carros eletrificados, dos quais 20 (quase 70%) serão 100% elétricos. Um deles já está a caminho. Apresentado como carro conceito há um mês na sede da Audi, na Alemanha, o Q4 e-tron Sportback começará a ser fabricado em 2021. Segundo a montadora, o objetivo é chegar a 2050 como uma companhia completamente neutra em emissões de carbono. E o e-tron representa o primeiro grande passo nessa estrada. “Esse modelo é um verdadeiro marco na história da nossa empresa no mundo”, disse o presidente da Audi do Brasil, Johannes Roscheck. “Além de ser nosso primeiro veículo 100% elétrico e comercializado com sucesso, é extremamente inovador e incrível de dirigir, com todas as características de esportividade, conforto e praticidade de um grande Audi”.

Não é exagero do homem que manda no negócio. O e-tron é, de fato, um carro excepcional, com forte pegada esportiva e ótimo desempenho na estrada. Sem falar no belíssimo design, que faz dez entre dez pessoas torcerem o pescoço ao ver a máquina passar. Ao mesmo tempo robusta e elegante, essa fera movida a eletricidade pura faz de 0 a 100 km/h em pouco mais de 5 segundos e alcança facilmente os 200 km/h. O carro, produzido na fábrica da Audi em Bruxelas, na Bélgica, é vendido em duas versões: a Performance e a Performance Black, com preços que vão de R$ 532 mil a R$ 572 mil. Ambas oferecem vasto leque de equipamentos de série. O e-tron Performance tem bancos dianteiros elétricos – com forro de couro, ajuste lombar e memória para o motorista –, ar-condicionado de quatro zonas, teto solar panorâmico, volante com ajuste elétrico de altura e luzes internas personalizáveis com 30 opções. Entre os itens de segurança, merecem destaque os faróis Full LED, com assistente de farol alto, abertura e fechamento elétrico do porta-malas, abertura de veículo por proximidade, auxílio de estacionamento com display 360 graus, indicador de pressão dos pneus, oito airbags e espelho retrovisor interno com função antiofuscante. E ainda há o sistema de navegação e interface para smartphones com sistema iOS e Android.

DOSE DUPLA O e-tron  chegou ao Brasil em abril e já é lider de vendas. Já o Sportback deve estar no País até outubro. (Crédito:Divulgação)

A versão Performance Black tem tudo isso e ainda dispõe de bancos dianteiros esportivos de alcântara, acabamentos na cor cinza volcano, teto interior na cor preta e sistema de som Bang & Olufsen 3D, com 16 alto falantes. Tanto um quanto outro têm rodas de 21 polegadas, mas na versão Black o desenho é exclusivo. A Performance oferece 11 opções de cores ao comprador, enquanto a Black é comercializada em nove cores. Com 4,9m de comprimento, 2m de largura e 1,6m de altura, o e-tron é considerado um SUV grande, com espaço de sobra para cinco passageiros e porta-malas de 600 litros. E precisa de um motor à altura para colocá-lo em movimento. No caso, dois motores elétricos, que produzem 300 kW, o equivalente a 408 cv – mais do que o dobro da potência de um carro 2.0. Um ponto digno de nota é o completo silêncio que existe dentro e fora do e-tron. Por ser 100% elétrico, ele não emite nenhum ronco e ainda tem eficiente sistema interno anti-ruído, fazendo com que você nem perceba a barulheira lá fora. E tudo isso, vale lembrar, com autonomia de cerca de 430 quilômetros
e sem jogar 1 grama de CO2 na atmosfera.

NA TOMADA A tecnologia é outro ponto alto, como o Audi drive select, que permite ao motorista escolher entre sete modos de condução, do econômico ao mais agressivo. Poucos itens, porém, chamam tanto a atenção quanto os retrovisores quase imperceptíveis e de design inovador. Em vez de grandes espelhos, há duas discretas hastes, com cerca de 4cm de espessura, equipadas com câmeras. As imagens por elas captadas são processadas digitalmente e exibidas em telas de 7 polegadas, no interior das portas. Há de se destacar, também, a interessante experiência de carregar um carro ligando-o na tomada, como se fosse um celular. Equipado com um sistema de baterias de íons de lítio, o e-tron pode ser recarregado em qualquer rede elétrica, seja em postos de combustíveis – devidamente equipados, claro – ou na sua garagem. A diferença será o tempo necessário para, digamos, encher o tanque. Numa estação de recarga ultrarrápida, é possível carregar 80% da bateria em 30 minutos. Já numa tomada comum, a mesma carga pode levar mais de 30 horas. Sim. É um problema. Ainda mais num País com apenas 400 pontos de recarga. Por outro lado, o carregamento nos postos ainda é gratuito.

Para facilitar a vida dos seus clientes – e de todos os donos de carros elétricos –, a Audi anunciou que vai investir R$ 10 milhões na instalação de 200 pontos de recarga no Brasil. Até agora, já foram instalados 20, em diversas cidades, como Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Além disso, a empresa se uniu à Porsche, à Volkswagen e à EDP – distribuidora de energia que opera no Espírito Santo e em São Paulo – para instalar 30 estações de recarga ultrarrápida em estradas do Brasil. “Nas nossas pesquisas, a infraestrutura de recarga sempre aparece como um dos pontos de maior preocupação dos potenciais consumidores. Esse investimento está em linha com o objetivo de aumentar as opções de carregamento”, afirmou o presidente da Audi no Brasil. Com isso, o prazer de guiar um e-tron vai ser ainda maior.

Mais um a caminho

Divulgação

Não há dúvidas de que a Audi entrou no segmento dos veículos eletrificados para fazer bonito. Com o sucesso do e-tron e do Sportback no mundo, a montadora já anunciou o próximo integrante da família dos 100% elétricos. Trata-se do belíssimo Q4 e-tron Sportback, apresentado no mês passado, na matriz da Audi, na Alemanha, como carro conceito e que será um dos lançamentos da marca na Europa em 2021. O modelo é um SUV compacto, um pouco mais esbelto do que o e-tron – ele tem 30cm a menos no comprimento e 10cm a menos na largura –, com design mais arrojado e pegada esportiva. Com tração elétrica nas quatro rodas, o carro acelera de 0 a 100 em 6 segundos e alcança 180km/h. O design é seu ponto alto, em especial a suave linha levemente curvada que vai do teto até a traseira, onde deslisa sobre o aerofólio. Como ainda nem começou a ser produzido, o Q4 e-tron Sportback não tem previsão de chegada ao Brasil e nem estimativa de preço. Mas deve custar um pouco menos do que o e-tron SUV.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?