Ciência

Enel se compromete a reduzir em 70% suas emissões de CO2 antes de 2030

Enel se compromete a reduzir em 70% suas emissões de CO2 antes de 2030

(Arquivo) Uma usina fotovoltaica operada pela Enel no deserto da cidade mexicana de Villanueva - AFP/Arquivos

O gigante energético Enel, envolvido na produção de energias renováveis, se comprometeu nesta quarta-feira a reduzir suas emissões de CO2 em 70% até 2030, poucos dias antes da celebração de uma cúpula mundial sobre o clima.

“Este novo compromisso, que acompanha o das Nações Unidas de querer limitar o aumento máximo da temperatura em 1,5°C em relação aos níveis pré-industriais, representa um novo passo adiante na culminação da meta zero emissões em 2050 estabelecido pelo grupo”, assegurou o Enel em comunicado.

Caso cumpra essa nova meta, a empresa italiana somente emitirá 125 gramas de CO2 por KWh en 2030, enquanto que em 2017 foram 411 gramas.

O Enel, que fez das energias renováveis um dos motores de seu crescimento, aumentará mais de 25% sua produção de eletricidade por meio de fontes renováveis e reduzirá em mais de 15% sua produção de energia térmica.

O grupo informou que estabeleceu essas metas seguindo os conselhos da Science Based Targets initiative (SBTi), um prestigiado projeto que incentiva as empresas para que se comprometam em uma economia rumo a zero emissões de CO2.

Segundo o Enel, sua promessa quer “responder ao chamado das Nações Unidas para a cúpula sobre o clima prevista para 23 de setembro em Nova York”.

O grupo italiano produziu em 2018 50% de sua energia através de fontes renováveis e tem como meta chegar a 62% em 2021.