Negócios

Empresa lança linha de maquiagens feita em parceria com Marília Mendonça

Crédito: Reprodução/ Instagram

Marília Mendonça morreu em acidente aéreo em Caratinga (MG) em 5 de novembro de 2021 (Crédito: Reprodução/ Instagram)



Antes de morrer em um acidente aéreo, no início de novembro, a cantora Marília Mendonça vinha trabalhando não só em novas músicas – deixando mais de 300 composições -, mas também em parcerias com marcas. No último ano, a artista e a empresa de cosméticos Océane desenvolveram uma linha de maquiagens, que agora chegará ao e-commerce da empresa de forma póstuma.

Segundo o fundador e presidente da Océane, Michel Chehaibar, o lançamento estava previsto para o início de dezembro, mas foi postergado por causa do acidente. Inicialmente, a parceria seria descontinuada, mas o projeto ganhou força novamente após a mãe da cantora, Ruth Dias, decidir manter o lançamento. “Foi tudo tão de repente, quando vi estava sem minha filha. De cara, pensei em largar tudo, só que logo em seguida pensei em continuar honrando com tudo que ela queria”, disse Ruth em e-mail ao Estadão.

+Saiba mais sobre atriz brasileira confirmada em novo filme da saga ‘Harry Potter’

A edição limitada receberá o nome “Marília Mendonça by Océane – Inspiração que não pode acabar”. Serão cinco produtos com preços de R$ 49 a R$ 89. “Os produtos refletem muito os gostos da Marilia”, diz o presidente da Océane.



Hora certa?

Para Cecília Russo, diretora da Troiano Branding, apesar de importante para a história da cantora, o momento de lançamento dessa parceria esbarra no período de luto. “É uma iniciativa ousada. Com certeza vai gerar discussão”, diz a especialista. “A Marília infelizmente não está aqui para opinar. Mesmo que fosse o desejo dela, acho que existe um timing para esse desejo, porque ainda é a hora da dor, não da nostalgia.”

Essa será a primeira fase de lançamento da colaboração entre Marília e a Océane. Conforme divulgado, a companhia se prepara para lançar outra edição da linha de maquiagem em março de 2022.


As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.