Economia

Embate entre Embraer e metalúrgicos após demissões deve parar na Justiça

Senhores assinantes,

A nota publicada anteriormente trouxe, no quarto parágrafo, informações sobre os salários de executivos que foram confrontadas pela Embraer. O sindicato aponta que alguns executivos ganhariam por mês um salário que supera os R$ 2 milhões, mas a empresa diz que os sindicalistas transformaram dados anuais em mensais, além de tratar como salário o pagamento de bônus por desempenho. Segue versão do texto com as ponderações fornecidas pela empresa.

A Embraer e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos não chegaram a um acordo para por fim ao embate após a demissão de cerca de 2.500 colaboradores. O ajuste na folha, alega a empresa, veio com a grave crise provocada pela pandemia, assim como o fracasso do acordo com a Boeing envolvendo o segmento de jatos comerciais. Sem acordo, a categoria promete agora entrar na Justiça para reverter as demissões.

Os desligamentos, segundo cálculos da entidade, consideram tanto as 1,6 mil dispensas dentro de um programa de demissão voluntária, cuja validade é posta em xeque pela categoria, que aponta assédio para a adesão, além de um anúncio feito pela Embraer na semana passada confirmando a demissão de 900 outros profissionais. A categoria se reuniu nesta terça-feira com a empresa em audiência de mediação no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

A Embraer, em nota, criticou a postura dos sindicalistas. “O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos se manteve intransigente, recusou a proposta e nem mesmo se dispôs a levá-la para apreciação dos metalúrgicos através de assembleia”, disse. A fabricante brasileira jogou sobre a mesa a extensão dos benefícios de assistência médica e auxílio-alimentação aos colaboradores desligados.

Do outro lado, o sindicato exige que todas as demissões sejam revertidas. Eles demandam um ajuste nas remunerações de diretores e propuseram a adoção de um teto salarial na fábrica equivalente à remuneração dos ministros do Supremo Tribunal Federal, no valor de R$ 39.200. “Hoje, o teto na Embraer é de R$ 2.170.666,62 mensais, pago a um conselheiro”, diz o sindicato, em nota. O valor economizado com a medida, defendem, seria suficiente para manter os empregos.

A Embraer, entretanto, alega que os sindicalistas transformaram as remunerações anuais em mensais. Segundo a fabricante, o sindicato trata como salário números que também englobam bônus por desempenho e incentivos de curto e longo prazos, cujo pagamentos são anuais. “Não há qualquer salário ou remuneração mensal que corresponda aos valores citados”, diz a empresa.

Em nota, os sindicalistas disseram que a empresa teria admitido que não negociou as demissões com o sindicato, o que iria na contramão das orientações dos tribunais. No dia do anúncio das 900 demissões na Embraer, na última quinta-feira (03), o sindicato tinha uma reunião com os executivos da empresa.

Simultaneamente à audiência, o sindicato disse que os trabalhadores realizaram uma assembleia presencial e autorizaram o Sindicato a entrar com uma ação judicial para buscar o cancelamento das demissões. “O posicionamento da Embraer na audiência não nos surpreendeu. A empresa sempre foi intransigente e nunca demonstrou qualquer preocupação com os empregos e direitos dos trabalhadores. Agora a situação é ainda mais grave e desumana, considerando-se este cenário de pandemia”, afirma o diretor do Sindicato, Herbert Claros.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?