Giro

Embaixador chinês chia e Itamaraty repara gafe da Saúde sobre envio de insumos

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, e o Itamaraty trocaram amabilidades no Twitter, na noite de sábado, 22c. As postagens procuraram contornar uma gafe cometida pelo Ministério da Saúde em mensagem postada também ontem, um pouco mais cedo, na mesma rede social, informando a respeito da chegada de insumos para a produção de vacinas da AstraZeneca em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) “do exterior”.

Em resposta, o embaixador chinês reproduziu a postagem feita pelo Ministério da Saúde em sua página, com citação genérica à origem dos insumos sublinhada e citando de forma irônica um provérbio atribuído a Confúcio, filósofo chinês que enaltecia a importância da moralidade pessoal e governamental, bem como os procedimentos corretos nas relações sociais, a justiça e a sinceridade.

Pouco depois, a página do Itamaraty emendou a mensagem transmitida pela Saúde com um “agradecimento à Chancelaria da República Popular da China pelos esforços na pronta liberação dos insumos contratados à Oxford/AstraZeneca”. Wanming, por sua vez, replicou o adendo feito pelo corpo diplomático brasileiro e disse que “a China está altamente comprometida com a parceria de vacinas com o Brasil a fim de contribuir, dentro do seu alcance, para que o Brasil possa vencer a pandemia o mais cedo possível”.



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago