Economia

Embaixador argentino na UE defende acordo com Mercosul, mas reconhece impasse

O embaixador da Argentina na União Europeia, Pablo Ariel Grinspun, defendeu o acordo comercial entre o bloco e o Mercosul, durante discurso em sessão no Comitê de Comércio Internacional do Parlamento Europeu nesta quinta-feira. O diplomata, contudo, reconheceu as resistências ao tratado na Europa, por conta da questão ambiental, e se disse disposto a trabalhar com europeus para tratar do tema.

Segundo ele, como presidente temporário do bloco sul-americano, o governo argentino segue comprometido com a ratificação do texto. “O acordo tem sido criticado na Europa por conta de seu possível impacto no meio ambiente, mas é provavelmente o acordo mais ambicioso da UE até hoje em termos de sustentabilidade”, disse.

O diplomata lembrou que a maior parte das provisões de liberalização comercial será aplicada ao setor industrial, não ao agronegócio, no qual muitos bens já são isentos de impostos. “Apesar das críticas, os produtos de agricultura mais importantes para fazendeiros europeus ficarão protegidos”, ressaltou.

De acordo com Grinspun, o Mercosul está aberto a fazer mais concessões em relação à questão climático. “Estamos preocupados, no entanto, porque o tempo está passando e ainda não recebemos nenhum sinal da parte europeia para trabalhar conjuntamente nesse ponto”, salientou, acrescentando que a questão climática não pode ser dissociada do tema do desenvolvimento econômico.

No discurso de abertura, o eurodeputado Bernd Lange, que preside a comissão, destacou que o tratado tem uma série de benefícios políticos e econômicos. “Mas, por outro lado, sabemos que há problemas com o desmatamento, especificamente na região da Amazônia”, ponderou.

Após 20 anos de negociações, a associação comercial entre os dois blocos foi finalizada em 2019 por líderes políticos, mas ainda precisa ser ratificada por todos os órgãos legislativos das regiões. A pauta está paralisada na Europa, onde cresce a resistência à política ambiental na América do Sul, sobretudo no Brasil.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel