Giro

Em SP, Linha 9-Esmeralda apresenta nova falha nesta terça-feira

Crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil

Usuários de transporte público na plataforma de estação da Linha 9 Esmeralda, que teve novas falhas nesta terça-feira (24) (Crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil)



Uma falha de sinalização na estação Grajaú da Linha 9-Esmeralda dos trens metropolitanos ocasionou hoje (24) quase três horas de caos para passageiros que utilizam o transporte. O problema ocorreu entre as 5h e 7h45 da manhã e deixou estações superlotadas, escadas rolantes desligadas e trens lentos.

De acordo com comunicado da ViaMobilidade, concessionária que administra a linha desde o início do ano, os trens circularam com velocidade reduzida e maior tempo de parada entre as estações Grajaú e Jurubatuba devido à falha, que está em análise pela área de manutenção da concessionária.

Operação policial deixa ao menos 11 mortos em favela no Rio de Janeiro

Lula lidera com folga no RJ, reduto de Bolsonaro, aponta pesquisa Ipec



Por causa das constantes falhas na linha, a Secretaria de Transportes Metropolitanos (STM) multou a ViaMobilidade, que além da operação e manutenção da Linha 9-Esmeralda, também é responsável pela Linhas 8-Diamante, em mais R$ 3,6 milhões. Com isso, o total de penalidades por não cumprimento contratual é de R$ 7,9 milhões. A secretaria é responsável pelo monitoramento e acompanhamento de todas as concessões feitas pela pasta.

Em março deste ano, a STM já havia multado a ViaMobilidade em R$ 4,3 milhões, após a instauração de processos administrativos sancionadores, em razão de descumprimentos de procedimentos operacionais e da interrupção da prestação do serviço. A concessionária apresentou defesa dentro do prazo estipulado, que está sendo analisada pela pasta.

Reincidentes episódios de falhas, denominados incidentes notáveis, passaram por análise administrativa e geraram novas multas à ViaMobilidade. Alguns exemplos das falhas são a abertura de portas do lado contrário à plataforma, desrespeito à sinalização de via e questões contratuais relacionadas à operação.


O Ministério Público de São Paulo também entrou no caso e pode pedir o rompimento de contrato de concessão da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) com a ViaMobilidade. Desde o momento em que a concessionária assumiu a concessão, o MP abriu duas linhas de investigação para averiguar os problemas: uma pela Promotoria do Patrimônio Público e outra pela Promotoria do Consumidor.

Cerca de 600 mil passageiros utilizam a Linha 9-Esmeralda por dia. Na Linha 8-Diamante são 500 mil.