Negócios

Em comunicado, Stone detalha condições de fusão com a Linx

A Stone, por meio de comunicado, deu mais informações sobre as condições da fusão com a Linx, anunciada mais cedo pela empresa de tecnologia. Segundo a companhia de meio de pagamentos, os acionistas da Linx receberão, por cada papel que detiverem, uma ação preferencial classe A e outra PN classe B da STNE Participações, subsidiária que detém os investimentos em software do grupo. Nessa relação de troca, a Stone pagará, na prática, R$ 33,76 por ação da Linx na operação. Hoje, a ação da Linx fechou em alta de 31,50%, cotada a R$ 34,40.

Segundo a Stone, depois da fusão, cada ação PNA da STNE resultará em um pagamento em dinheiro para os acionistas da Linx de R$ 30,39, e cada PNB será trocada por 0,0126 ação PNA da STNE. O valor total representa, segundo a companhia, um prêmio de 41,6% sobre o preço médio ponderado por volume dos últimos 60 dias da ação da Linx, até o dia 07 de agosto. Ainda segundo a Stone, o protocolo e justificação da incorporação pode conter alternativas para combinações de pagamento em dinheiro e troca de ações, dentro do limite de R$ 5,441 bilhões e 2.269.802 ações da Stone.

Ainda segundo a companhia, após a fusão, será criada uma nova unidade de negócios de software dentro da STNE, comandada pela Stone e pela equipe de gestão da Linx. O atual CEO da empresa de tecnologia, Alberto Menache, será o presidente de um conselho consultivo que vai orientar as estratégias desta nova unidade, além do processo de integração e captura de sinergias.

O CEO da Stone, Thiago Piau, comemorou o acordo. “Acredito que isso nos ajudará a nos tornarmos o balcão único para comerciantes de todos os tamanhos, oferecendo suporte no mundo online e offline. Continuaremos a nos concentrar na construção de soluções, aplicando as melhores práticas em tecnologia, com feedback constante do cliente e o uso de dados para conduzir roteiros de melhoria do produto”

“Após uma longa e bem-sucedida jornada de 35 anos, decidimos unir esforços com Stone para criar uma plataforma de ponta a ponta ainda mais robusta que nos permitirá tornar a experiência de compra ainda mais apaixonado. A missão, visão e valores da Linx e Stone são uma combinação vencedora que irá beneficiar todos os stakeholders: clientes, colaboradores e acionistas de ambas as empresas”, disse Menache, CEO da Linx.

Segundo a Stone, os bancos Morgan Stanley e JPMorgan são os assessores financeiros na operação. A Proton Partners presta serviço de assessoria estratégica, e os escritórios Spinelli Advogados, Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados, e Davis Polk & Wardwell LLP fazem a assessoria jurídica. Do lado da Linx, o Goldman Sachs atua como assessor financeiro, e os escritórios Pinheiro Neto Advogados e White & Case LLP como jurídicos.

Contato: renato.carvalho@estadao.com

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?