Edição nº 1079 20.07 Ver ediçõs anteriores

Em busca de investimentos

Em busca de investimentos

Os responsáveis pelo projeto do Parque Científico e Tecnológico de Biociências (Biopark), em Toledo (PR), farão, na sexta-feira 17, um encontro com construtoras e incorporadoras interessadas em parcerias e atrair investimentos para o local.

O ambicioso projeto, capitaneado pelo casal Luiz e Carmen Donaduzzi, fundadores da Farmacêutica Prati-Donaduzzi, compreende uma área total de 4 milhões de metros quadrados e tem o objetivo de se tornar o maior parque tecnológico de biociências do País.

Ele contará com um prédio da Universidade Federal do Paraná, um condomínio industrial, centro de pesquisas, além de um hospital e incubadoras de empresas. O investimento inicial, feito pela família Donaduzzi, é de R$ 100 milhões.

(Nota publicada na Edição 1005 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Calor escaldante

O calor causado pelo aumento da temperatura global pode afetar a vida de 1,1 bilhão de pessoas no Planeta, informou, na segunda-feira [...]

Chocolate frio

A Mondelēz Brasil está oferecendo, por meio do projeto Adegas, geladeiras para garantir a conservação de chocolates, dentro das [...]

Geração renovável

A Petrobras firmou um acordo com as francesas Total e Total Eren. Segundo comunicado da estatal, o trato faz parte da estratégia para [...]

Ações de impacto

Segunda maior cimenteira do Brasil, a Intercement está priorizando investimentos de impacto em suas iniciativas de sustentabilidade. O [...]

Um retrocesso de US$ 5 trilhões

As escolhas políticas do governo brasileiro na causa ambiental podem gerar, num pior cenário, US$ 5 trilhões de prejuízos até 2050, [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.