Giro

Em 24h, Espanha retém 2º iate ligado a magnata russo

Crédito: AFP

Iate 'Lady Anastasia' atracado em uma doca em Puerto Adriano, em Calvia, na ilha de Maiorca, em 15 de março de 2022 (Crédito: AFP)



As autoridades espanholas retiveram nesta terça-feira (15), no arquipélago das Baleares, um segundo iate que procuram provar pertencer a um dos magnatas russos sancionados pela União Europeia após a invasão da Ucrânia – anunciou o Ministério dos Transportes.

Um primeiro iate foi confiscado na segunda-feira (14), em Barcelona, conforme anúncio feito na noite de ontem pelo presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez.

O segundo barco, com 48 metros de comprimento e chamado “Lady Anastasia”, foi retido em Puerto Adriano, na ilha mediterrânea de Maiorca.

Ronnie Lessa está entre os alvos de ação contra o tráfico internacional de armas



A polícia está verificando “se a propriedade, posse, ou controle da embarcação corresponde, ou não, a uma pessoa física, ou jurídica, incluída” na lista negativa da UE e, se confirmado, será apreendida, informou o Ministério, em um comunicado.

De acordo com uma fonte policial, as autoridades suspeitam de que o navio pertença a Alexandre Mijeiev, diretor-geral da Rosoboronexport, empresa pública russa responsável pela venda de armas.

No final de fevereiro, um membro ucraniano da tripulação do “Lady Anastasia” foi preso por tentar afundar o iate para se vingar de seu dono, disse a polícia local à AFP.


A Rosoboronexport é uma subsidiária da Rostec, conglomerado estatal que reúne o essencial do complexo industrial-militar russo, liderado por Serguei Chemezov.

Ao anunciar a primeira retenção, Pedro Sánchez disse se tratar de um iate “de cerca de US$ 140 milhões (128 milhões de euros)” e garantiu que haveria mais ações semelhantes.

Segundo o jornal El País, a “Valeria” pertence a Serguei Chemezov, figura próxima do presidente Vladimir Putin.

“O governo está agindo com diligência, é parte da resposta europeia”, disse a porta-voz do governo, Isabel Rodríguez, em entrevista coletiva nesta terça-feira.

Serguei Chemezov e Alexandre Mikheiev estão na lista de indivíduos atingidos por sanções europeias e que foi ampliada, ontem, com nomes de magnatas como Roman Abramovich, dono do clube de futebol inglês Chelsea.

A resposta ocidental à invasão russa da Ucrânia inclui o confisco de contas bancárias, mansões e barcos de luxo de magnatas russos.

“L’Amore Vero”, um iate avaliado entre 100 e 120 milhões de euros (de US$ 109 milhões a US$ 131 milhões), foi apreendido na quinta-feira passada, no sul da França.

No sábado, a Itália anunciou que havia congelado cerca de 140 milhões de euros em ativos pertencentes a oligarcas russos, incluindo dois iates.

Um dos iates de Roman Abramovich, o “Solaris”, partiu de Barcelona na semana passada e está na Baía de Montenegro desde sábado.