Negócios

Elon Musk afirma não respeitar o órgão regulador dos EUA

Em entrevista ao programa 60 Minutes, fundador da Tesla comentou multa de US$ 20 milhões e afastamento da empresa após acusação de fraude

Elon Musk afirma não respeitar o órgão regulador dos EUA

Empresário se envolveu em diversas polêmicas em 2018 - AFP/Arquivos

O fundador da Tesla, Elon Musk, adicionou mais uma polêmica na sua extensa lista de controvérsias em 2018. Em entrevista ao programa 60 Minutes, na rede CBS, o bilionário sul-africano afirmou não respeitar a Comissão de Valores Mobiliários (SEC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos.

Em setembro, as autoridades norte-americanas multaram Musk e a Tesla em US$ 20 milhões cada por fraude no mercado de ações. Semanas antes, o empresário havia twittado que estudava fechar o capital da empresa de veículos elétricos. Musk ainda precisou se afastar da presidência da própria empresa e ter os twittes previamente analisados para evitar um julgamento.

“Quero ser claro: não respeito a SEC”, afirmou ele, que disse também que só arcou com as multas pela confiança que tem no sistema judiciário do país.

Ele ainda comentou sobre as suas restrições na rede social. “Os únicos tweets que teriam que ser, digamos, revisados, seriam se um tweet tivesse uma probabilidade de causar um movimento no estoque”, disse ele. “Caso contrário, é ‘Olá, Primeira Emenda'”, acrescentou, referindo-se ao direito dos EUA à liberdade de expressão.

Sobre o cargo de presidente, ele afirma que não tentará retomar o posto. A australiana Robyn Denholm assumiu a função no início de novembro. “Eu, na verdade, apenas prefiro não ter nenhum título.”